Novo Coronavírus

Brasil MPF abre inquérito para investigar compra de respiradores

MPF abre inquérito para investigar compra de respiradores

Decisão foi tomada após Ministério da Saúde suspender contratos de compra de equipamentos vindos do exterior

  • Brasil | Clebio Cavagnole, da Record TV, em Brasília

Contratos de compra foram cancelados

Contratos de compra foram cancelados

Kai Pfaffenbach/Reuters

O MPF (Ministério Público Federal) abriu um inquérito civil na segunda-feira (8) para investigar a compra de respiradores vindos do exterior pelo Ministério da Saúde. A decisão foi tomada após a pasta suspender contratos de compra. 

Os equipamentos são essenciais nos casos mais graves da covid-19. 

No dia 2 de junho, Carlos Wizard, falando na condição de futuro secretário do Ministério da Saúde, afirmou em entrevista que os contratos emergenciais firmados pela União para a compra de respiradores estavam com valores acima do razoável.

As compras teriam sido canceladas já que, segundo Wizard, a indústria brasileira teria condições de satisfazer a demanda nacional de fornecimento dos equipamentos para todo o país. O inquérito tem prazo de 1 ano.

Wizard atuava como Conselheiro do Ministério da Saúde, em condição pro bono, e havia sido convidado para assumir a  Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. No entanto, não aceitou o convite, afirmando que se dedicaria "de forma solidária e independente aos trabalhos sociais que iniciei em 2018 em Roraima". 

Últimas