MPF denuncia Joseph Safra e mais cinco por fraudes junto ao Carf em Operação Zelotes

De acordo com a denúncia, servidores públicos teriam pedido propina de R$ 15,3 milhões

Joseph Safra é o segundo brasileiro mais rico, segundo a Forbes

Joseph Safra é o segundo brasileiro mais rico, segundo a Forbes

AFP Photo/Vanina Lucchesi/Newscom

O MPF (Ministério Público Federal) em Brasília denunciou seis pessoas, incluindo o banqueiro Joseph Safra, por envolvimento na manipulação de julgamentos junto ao Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), no âmbito da Operação Zelotes.

De acordo com a denúncia, após inquérito que apurou o andamento de três recursos apresentados pelo Banco Safra, servidores públicos teriam pedido propina de R$ 15,3 milhões para conseguir decisões favoráveis ao grupo junto ao Carf.

As irregularidades teriam ocorrido em processos administrativos de interesse da JS Administração de Recursos, do grupo Safra. Além de Joseph Safra, o MPF denunciou o diretor João Inácio Puga, que negociava em nome do grupo Safra, dois servidores da Receita Federal e dois ex-servidores.

O MPF pediu que os envolvidos respondam por corrupção ativa, corrupção passiva e falsidade ideológica. Procurado, o grupo Safra não estava imediatamente disponível para comentar.

Bilionário

O libanês naturalizado brasileiro Joseph Safra é o segundo brasileiro na lista dos mais ricos, da revista Forbes. A fortuna estimada dele é de US$ 17,2 bilhões (cerca de R$ 61 bilhões, na cotação atual) — na classificação geral da revista, ele é o 42º colocado.

Safra não é o único entre os bilionários brasileiros envolvidos em investigações da Polícia Federal. Marcelo Odebrecht, preso na 14ª fase da Operação Lava Jato, aparecia como o nono homem mais rico do País, de acordo com a lista da Forbes de agosto do ano passado.

O presidente do BTG Pactual, André Esteves, também foi preso pela Polícia Federal. Ele é o 24º brasileiro na lista mais recente da Forbes, com uma fortuna estimada em US$ 1,82 bilhão (cerca de R$ R$ 6,48 bilhões).