MPF pede abertura de inquérito para apurar conduta de Wajngarten

Investigação é para apurar publicação nas redes sociais do governo que enalteceu um militar que atuou em torturas na Guerrilha do Araguaia

Ministro da Secretaria de Comunicação será alvo de investigação

Ministro da Secretaria de Comunicação será alvo de investigação

Anderson Riedl/Presidência

O MPF (Ministério Público Federal) pediu nesta quinta-feira (14) a abertura de inquérito para apurar a conduta e responsabilidade de Fábio Wajngarten, ministro-chefe da Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República), por uma publicação nas redes sociais que elogiava militares que atuaram na Guerrilha do Araguaia.

A publicação ocorreu um dia depois do presidente Jair Bolsonaro ter recebido o ex-coronel do Exército Sebastião Curió de Moura, que teria participado de tortura e repressão na Guerrilha do Araguaia durante a ditadura.

O processo foi aberto após um pedido da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, que pediu uma investigação de apologia a crimes contra a humanidade em função da publicação divulgada pelo governo nas redes sociais.