Brasil Mutirão Nacional de Negociação de Dívidas vai até 30 de novembro

Mutirão Nacional de Negociação de Dívidas vai até 30 de novembro

Cartão de crédito, cheque especial e outras dívidas em atraso com bancos e financeiras podem ser negociadas em condições especiais

  • Brasil | Do R7

No último mês de agosto o número de pessoas inadimplentes no Brasil bateu um novo recorde e beirou a casa dos 68 milhões. Para compreender a gravidade da situação, primeiramente é preciso fazer distinção entre os termos endividado ou devedor, inadimplente e superendividado.

Os termos endividado ou devedor se referem à pessoa que possui uma ou mais dívidas a pagar, mas está com as prestações em dia. Significa dizer que quem possui um financiamento, empréstimo ou mesmo compras parceladas, mas está efetuando os pagamentos dentro do vencimento, é classificado como um endividado ou devedor.

De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), oito de cada dez famílias brasileiras estão endividadas. Desse montante, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que mais de 72% têm algum nível de dificuldade para pagar suas contas no fim do mês.

O número de inadimplentes no Brasil bateu um novo recorde e beirou os 68 milhões

O número de inadimplentes no Brasil bateu um novo recorde e beirou os 68 milhões

Freepik/gpointstudio

Já o termo inadimplente classifica a pessoa que tem uma ou mais dívidas em atraso e está com seu CPF negativado pelas empresas de análise de crédito (SPC, Serasa etc.), ou seja, pessoas que estão com o “nome sujo”. Segundo o Mapa de Inadimplência da Serasa, o número atual de inadimplentes no Brasil é de 67,98 milhões, o maior já registrado.

Dentre esses, estão também os superendividados, aqueles que perderam totalmente a capacidade de pagamento, geralmente com dívidas de juros altos, como cartões de crédito, cheque especial e empréstimos de vários tipos.

O Mutirão Nacional de Negociação de Dívidas e Orientação Financeira, promovido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em parceria com bancos e outras instituições vai até a próxima quarta-feira (30) e é voltado para quem está inadimplente, desde que as dívidas não envolvam bens dados em garantia (caso dos financiamentos de veículos e imóveis).

Segundo o Banco Central, “a renegociação de dívida costuma ocorrer por meio de alongamento de prazos, redução de taxas, alteração nas condições de pagamento, obtenção de recursos adicionais e migração para outras modalidades de crédito, entre outras possibilidades”.

Quando há uma taxa de inadimplência tão elevada como essa, a economia do país sofre como um todo. Por um lado, o inadimplente vê sua renda sendo consumida por juros e, por outro, com mais pessoas sem acesso ao crédito, o comércio em geral perde receita.

Por isso, vale a pena consultar as regras do mutirão, colocar as contas em dia e entrar o ano novo com o orçamento organizado. É importante também que cada brasileiro se conscientize da necessidade de investir em educação financeira para, pelo menos,aprender a manter um controle financeiro eficiente e parar de perder dinheiro pagando juros em quase tudo o que consome.

O passo a passo para negociar pode ser acessado pelo link: https://meubolsoemdia.com.br/Materias/mutirao-da-negociacao

Últimas