Eleições 2022

Brasil Não acredito que voto impresso passe na Câmara, diz Bolsonaro

Não acredito que voto impresso passe na Câmara, diz Bolsonaro

Bandeira do presidente, proposta enfrenta dificuldades para ter votação favorável de comissão especial do Congresso

Bolsonaro cogitou desistir das eleições de 2022 caso voto impresso não seja utilizado

Bolsonaro cogitou desistir das eleições de 2022 caso voto impresso não seja utilizado

Reprodução/ Youtube - 19/07/2021

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta segunda-feira (19), em conversa com apoiadores, que não acredita que a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que torna o voto impresso seja aprovada pela Câmara dos Deputados. "Eu não acredito mais que passe na Câmara o voto impresso, tá? A gente faz o possível. Vamo ver como é que fica aí", disse. 

A proposta é uma das bandeiras do presidente, que há anos aponta – sem apresentar nenhuma prova – fraudes nas urnas eletrônicas. Há pouco mais de uma semana, ele chegou a ofender o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) e presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso, e ameaçar as eleições caso o voto impresso não seja adotado no próximo pleito.

Também ao falar com apoiadores, na manhã desta segunda, ele baixou o tom. "Olha, eu entrego a faixa para qualquer um se eu disputar eleição...", disse. "Agora, participar dessa eleição com essa urna eletrônica...", completou, dando a entender que pode não concorrer à reeleição se não houver a mudança.

O voto impresso tramita na Câmara  dos Deputados através da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 135/19. Diferentemente da ideia de Bolsonaro, o sistema instituído pelo texto, de autoria da deputada Bia Kicis (PSL-DF), é "híbrido", com a impressão do voto registrado na urna eletrônica.

Na semana passada, a comissão especial da Casa adiou a votação do parecer da proposta, após manobra de governistas para evitar a derrota iminente da PEC. A nova votação do parecer vai ocorrer no dia 5 de agosto, depois do recesso parlamentar. Com a aprovação ou reprovação do colegiado, a PEC irá em seguida ao Plenário da Câmara, para análise do seu texto principal. 

Últimas