'Não é caso de bloquear carne do Brasil', diz indicado para Agricultura dos EUA

Os EUA não suspenderam a compra de carne do Brasil, mas apertaram a fiscalização

Desde o último dia 18, todas as cargas de carnes que vão para os EUA passaram a ser reinspecionadas

Desde o último dia 18, todas as cargas de carnes que vão para os EUA passaram a ser reinspecionadas

Ueslei Marcelino/21.03.2017/Reuters

O indicado para ocupar o posto de secretário da Agricultura dos EUA, Sony Perdue, disse que seu país não deve bloquear as importações de carne do Brasil por causa de preocupações surgidas por um suposto esquema de corrupção envolvendo autoridades sanitárias e frigoríficos. Esse tipo de atitude, alertou, poderá resultar em futuras retaliações comerciais por parte do Brasil e também de outros países. A informação consta de nota, emitida pelo USDA (Departamento de Agricultura dos EUA) e divulgada nesta sexta-feira (24) pelo Ministério da Agricultura.

"Já sabemos que tivemos alguma influenza aviária altamente patogênica, e alguns países responderam bloqueando produtos avícolas dos EUA", diz ele na nota. "Portanto, sendo (um problema) localizado, eu não quero punir um país dessa forma."

Os EUA não suspenderam a compra de carne do Brasil, mas apertaram a fiscalização. Desde o último dia 18, todas as cargas passaram a ser reinspecionadas.

Por decisão própria, o governo brasileiro parou de emitir licenças de exportação para as 21 plantas que foram alvo da operação.