CPI da Covid

Brasil "Não sou o único responsável", diz Pazuello sobre explosão da covid

"Não sou o único responsável", diz Pazuello sobre explosão da covid

Ex-ministro da Saúde defendeu sua atuação na pasta e afirmou que "todos os gestores em todos os níveis são responsáveis"

  • Brasil | Do R7

Pazuello voltou a afirmar que foi avisado da crise em Manaus só no dia 10

Pazuello voltou a afirmar que foi avisado da crise em Manaus só no dia 10

Edilson Rodrigues/Agência Senado - 20.05.2021

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello disse nesta quinta-feira (20) à CPI da Covid que não é o único responsável pela explosão da covid-19 no Brasil durante sua gestão. "Todos os gestores em todos os níveis são responsáveis, cada um no seu nível de responsabilidade", afirmou, rebatendo pergunta da senadora Leila Barros sobre quais outros seriam responsáveis.

"Há responsabilidade em todos os níveis? Claro que há, cada um em seu nível", completou.

Pazuello, que foi o ministro da Saúde de maio de 2020 até março de 2021 viu a pandemia crescer descontroladamente nos últimos meses da sua gestão, levando ao colapso do sistema hospitalar de Manaus. Ele foi perguntado sobre o estado pouco antes pela senadora, e afirmou que poderia ter agido antes, mas que não foi comunicado no tempo suficiente pelas autoridades do Amazonas.

"No momento que cheguei em Manaus e tomei conhecimento da gravidade do problema in loco, no domingo, dia 10, nós passamos a auxiliar e apoiar naquilo dali. Foi quando nós soubemos, e foi quando nós agimos. É óbvio, se eu tivesse sido acionado antes, eu teria agido antes", disse o ex-ministro. 

Porém, a declaração dada por Pazuello diverge da informação feita pela AGU (Advocacia-Geral da União) que, em manifestação encaminhada ao STF (Supremo Tribunal Federal), afirmou que o governo federal, sabia da situação de escassez de oxigênio em Manaus desde o dia 8.

Pazuello foi cobrado sobre a contradição e culpou a difrença de datas por erro de um servidor do ministério, que teria "errado na análise do protocolo", e que teria assumido o erro. 

Últimas