Coronavírus

Brasil “Não temos vacinas atrasadas”, diz secretário do Ministério da Saúde

“Não temos vacinas atrasadas”, diz secretário do Ministério da Saúde

Rodrigo Cruz afirma que não existe dose parada no centro de distribuição; já foram entregues mais de 197 milhões de vacinas

  • Brasil | Do R7

O secretário executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz

O secretário executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz

WALLACE MARTINS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O secretário executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, afirmou nesta sexta-feira (13) que nenhum estado ou Distrito Federal estão com distribuição de vacina contra a covid-19 atrasada. "Não temos vacinas atrasadas", disse Cruz ao ser questionado por jornalistas. Segundo a pasta, até o momento, mais de 197 milhões de doses foram distribuídas.

O secretário explicou que há um fluxo complexo desde o recebimento das vacinas até a entrega aos estados, para garantir a qualidade das doses que serão aplicadas.

“A nossa preocupação é que a vacina tenha qualidade. E esses processos têm de ser respeitados. O que a gente tem trabalhado hoje é, além de buscar novas doses de vacina, conseguir reduzir esse prazo para que as entregas sejam feitas o mais rápido possível”, destacou Rodrigo.

Segundo ele, quando as vacinas são importadas e chegam ao Brasil, são necessárias informações dos laboratórios, que têm demorado a enviar ao Ministério. Em alguns casos, esses dados ficam prejudicados por conta de um erro na leitura do dispositivo que mede a temperatura da vacina ao longo de todo o transporte das doses.

Com os dados em mãos, o Ministério da Saúde protocola a solicitação de liberação junto aos órgãos reguladores que, de acordo com o secretário, têm sido muito ágeis nas análises. Depois de liberadas, em 24 horas as doses são enviadas aos estados e o DF e, em até 48 horas, ficam à disposição dos entes federados para envio aos municípios.

“Esse é um compromisso do Ministério da Saúde para reforçar a mensagem de que não existe dose parada no centro de distribuição. O Ministério trabalha, trabalha firme, de segunda a segunda, para que a gente possa fazer com que as vacinas cheguem de forma mais rápida ao braço do brasileiro”, afirmou o secretário.

Balanço

De acordo com o ministério, mais de 197 milhões de doses de vacina foram distribuídas para todo o Brasil e 160 milhões aplicadas. Desse total, 111,8 milhões de brasileiros receberam a primeira dose da vacina e 48,1 milhões receberam a segunda dose ou dose única

Últimas