No Amapá, Bolsonaro anuncia MP que isentará de pagamento de luz

Nos próximos dias será assinado o documento que permitirá que afetados por apagão não paguem energia referente a um período de 30 dias

Alcolumbre e Bolsonaro em visita a subestação de energia no Amapá

Alcolumbre e Bolsonaro em visita a subestação de energia no Amapá

Divulgação/Ministério de Minas e Energia - 21.11.2020

Em visita ao estado do Amapá, o presidente Jair Bolsonaro anunciou neste sábado (21) que assinará uma medida provisória que isentará do pagamento da conta de luz a população afetada pelo apagão de energia no estado, que chegou ao seu 19º dia.

No G20, Bolsonaro defende vacinação opcional e fala de racismo

"Estamos na iminência de assinar uma medida provisória para dar uma medida compensatória a todos os que foram prejudicados com essa falta de energia", afirmou após visita a duas subestações de energia em Macapá, capital do estado.

O presidente viajou juntamente com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, que é do Amapá, e o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. Segundo o ministro, a medida vai compreender um período de 30 dias de isenção e deverá englobar a conta referente ao mês de novembro.

Dessa forma, o governo federal pretende custear eventuais cobranças de tarifas e outros valores feitas pela concessionária responsável pelo fornecimento de energia no estado. O senador Davi Alcolumbre afirmou que "o governo federal vai cobrir a conta de energia integralmente de todo o povo amapaense".

As autoridades não divulgaram de que forma esse custo será coberto e de que setor sairá a verba.

Apagão

Os problemas começaram no dia 3, quando um incêndio afetou um transformador de energia. Após o evento, 765 mil pessoas, o equivalente a 85% da população, ficaram sem energia. Vários serviços e comércios foram afetados, e o governo do estado situação de emergência. Teve início um rodízio, e dias depois o governo federal anunciou que 80% da população já estava com energia. No dia 17, porém, o estado viveu um novo apagão.

Neste sábado, Bolsonaro visitou as subestações de Santana e Santa Rita e deu o "start" em pequenos geradores que estão sendo adicionados ao sistema de energia do estado para tentar encerrar o apagão. A expectativa do governo divulgada anteriormente era de que a questão do fornecimento de energia esteja solucionada no Amapá até o dia 26 deste mês.