Nova fase da Lava Jato tem como alvo imóveis ligados a Lula

A 24ª fase da operação da PF mira família do petista e imóveis do Guarujá e Atibaia

Ex-presidente Lula é alvo da 24ª fase da Operação Lava Jato

Ex-presidente Lula é alvo da 24ª fase da Operação Lava Jato

Agência Brasil

A PF (Polícia Federal) iniciou na manhã desta sexta-feira (4) a 24ª etapa da Operação Lava Jato, que mira o ex-presidente Lula. Batizada de Aletheia, que significa “busca da verdade”, a operação é realizada em imóveis de Lula e de sua família, como a residência do ex-presidente em São Bernardo do Campo (SP), a sede do Instituto Lula, o apartamento no condomínio Solaris, no Guarujá, e o sítio em Atibaia. A casa de Fábio Luis, filho de Lula, também é alvo da PF.

Um dos mandados de condução coercitiva atinge o ex-presidente, que deve ser levado para a sede da PF, em São Paulo, para prestar depoimento. É possível que os policiais colham o depoimento de Lula em sua residência em São Bernardo, com o objetivo de evitar tumultos que possam atrapalhar as investigações, caso ele seja conduzido até PF em São Paulo.

Justiça autoriza condução coercitiva de Lula e Okamoto para prestar depoimento

Na sede do instituto que leva o nome do ex-presidente, no bairro do Ipiranga, em São Paulo, estão presentes diversos policiais. A rua Pouso Alegre, onde fica o imóvel, foi bloqueada pela PF e o trânsito foi desviado.

Ao todo, cerca de 200 policiais federais e 30 auditores da Receita Federal cumprem 44 mandados judiciais. São 33 mandados de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva espalhados pela Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo.

Leia mais notícias de Brasil no Portal R7

R7 Play: assista à Record onde e quando quiser

Entre as irregularidades investigadas estão crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, entre outros praticados por diversas pessoas no contexto de esquema criminoso revelado e relacionado à Petrobras.

Às 10h, os policias irão dar uma coletiva de imprensa na sede da instituição, em Curitiba (PR), local onde estão sediadas as investigações da Lava Jato.

Lula sabia de propina e mandou pagar a família de Cerveró, diz Delcídio do Amaral

A sede da PF teria sido esvaziada na manhã desta sexta-feira para poder facilitar o depoimento de Lula. A emissão de passaportes foi suspensa para que o prédio fosse esvaziado.

Policiais federais fazem buscas na sede do Instituto Lula, em São Paulo

Policiais federais fazem buscas na sede do Instituto Lula, em São Paulo

Marcelo Gonçalves/Sigmapress/Estadão Conteúdo

Histórico

No dia 22 de fevereiro a PF deflagrou a 23ª fase, batizada de Acarajé, e prendeu o marqueteiro do Partido dos Trabalhadores João Santana, além de mulher dele Monica Moura. João Santana e a mulher Mônica Moura são suspeitos de receber US$ 7,5 milhões em conta secreta no exterior. A Polícia Federal suspeita que os recursos tenham origem no esquema de corrupção na Petrobras investigado na Lava Jato.