Eleições 2018
Brasil O que os candidatos à Presidência prometem para Educação e Cultura

O que os candidatos à Presidência prometem para Educação e Cultura

O R7 reuniu as principais propostas dos candidatos à Presidência para a área de Educação e Cultura

O que os candidatos à presidência prometem para Educação e Cultura

Com a proximidade das eleições presidenciais, o R7 reuniu as principais propostas dos candidatos à Presidência para a área de Educação e Cultura, dois assuntos debatidos com frequência nas campanhas eleitorais. 

A educação é um dos temas que mais preocupa os brasileiros. O orçamento aprovado em 2018 para o MEC (Ministério da Educação) é de R$ 108 bilhões. Segundo especialistas, o país deveria investir mais na área, principalmente na educação básica.

Já o Ministério da Cultura recebeu R$ 152,2 milhões este ano. Desde 2014 a pasta tem visto seu orçamento ser reduzido devido a queda na arrecadação e a grave crise econômica que o país enfrenta.

Como Tribunal Superior Eleitoral rejeitou a candidatura de Lula à presidência, o candidato passa a ser o vice da chapa, Fernando Haddad. Veja abaixo as principais propostas dos candidatos em ordem alfabética.

Alvaro Dias (Podemos)

Álvaro Dias quer todos os alunos no ensino integral

Álvaro Dias quer todos os alunos no ensino integral

Cristiane Mattos/O Tempo/Estadão Conteúdo - 26.8.2018

Educação:

A proposta do candidato é incluir até 2022 todos os alunos no ensino integral e capacitar professores. Ele pretende ofertar creches e criar 500 centros de educação para o trabalho.

Cultura:

Para a cultura, Dias diz que criará um Cartão Cultura que facilitará o acesso da população à área.

Cabo Daciolo (Patriota)

Cabo Daciolo pretende valorizar universidades federais

Cabo Daciolo pretende valorizar universidades federais

Paulo Whitaker/Reuters 17.08.2018

Educação:

Prevê o investimento de 10% do PIB em educação para aumentar o repasse de recursos aos estados e municípios e garantir a melhoria da estrutura da educação básica. No ensino superior, valorização das atuais universidades federais, ampliação dos campi e criação de novas universidades. Também pretende elevar o piso salarial dos trabalhadores da educação.

Ciro Gomes (PDT)

Ciro quer eliminar o analfabetismo escolar

Ciro quer eliminar o analfabetismo escolar

Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo - 29.8.2018

Educação:

O candidato quer aumentar o investimento para universalizar o acesso de estudantes de 4 a 17 anos, eliminar o analfabetismo escolar, melhorar a qualidade do ensino, elevar a média de anos de estudo da população, garantir a permanência e a conclusão na idade adequada, reduzir a evasão, adotar uma base nacional comum curricular, aprimorar a formação e seleção de professores, ampliar a rede de ensino básico e de escolas para alfabetização de jovens e adultos.

Entre as propostas, implantar creches de tempo integral para crianças de 0 a 3 anos. Também pretende fortalecer o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e estimular a produção de conhecimento e desenvolvimento tecnológico.

Cultura:

A Cultura é trata como estratégica nas propostas de governo do candidato e está entre os eixos do Projeto Nacional de Desenvolvimento. Segundo a proposta, a cultura é fundamental para a afirmação da identidade nacional. A oferta de bens e serviços culturais deve ser vista como uma forma de lazer e de inclusão social e por essa razão, deve ampliar o orçamento do Ministério da Cultura para atender a essa demanda.  Também propõe a criação de uma política e um marco regulatório para a cultura e as artes no Brasil.

Fernando Haddad (PT)

PT vai ampliar oferta de vagas em creches

PT vai ampliar oferta de vagas em creches

Henry Milleo/Fotoarena/Estadão Conteúdo - 31.8.2018

Educação:

Pretende ampliar a oferta de vagas nas creches e no ensino fundamental de forma a garantir 100% das crianças e adolescentes nas salas de aula, bem como adotar uma política nacional de valorização e qualificação dos professores. Entre as metas, o candidato pretende assegurar que todas as crianças apresentem as habilidades básicas de leitura, escrita e matemática, assim como os conhecimentos necessários no campo das ciências naturais e ciências humanas até os 8 anos ou até o final do 2º ano do Ensino Fundamental.

Cultura:

O candidato pretende aumentar para 1% do orçamento da União para a pasta e deve fortalecer o papel e ampliar os recursos do Fundo Nacional de Cultura (FNC). Deve consolidar o Sistema Nacional de Cultura, garantindo repasses, fundo a fundo, para estados e municípios, além da desburocratização dos mecanismos de fomento para o setor. Também promete implementar a Lei Cultura Viva e reorganizar políticas setoriais.

Geraldo Alckmin (PSDB)

Alckmin promete priorizar educação básica

Alckmin promete priorizar educação básica

Paulo Whitaker/Reuters 17.08.2018

Educação:

Promete investir mais e priorizar a educação básica para que o país alcance 50 pontos em 8 anos no exame internacional Pisa. Para isso, Alckmin pretende tornar a carreira de professor prestigiada e atrativa para os jovens.

Cultura:

Reconhece as diversas manifestações da cultura brasileira em seu valor intrínseco, como ferramenta de projeção do Brasil e como parte da política de desenvolvimento econômico.

Guilherme Boulos (PSOL)

Boulos quer verbas públicas para escolas públicas

Boulos quer verbas públicas para escolas públicas

Paulo Whitaker/Reuters 17.08.2017

Educação:

No primeiro ano de governo, será encaminhada a regulamentação do regime de colaboração entre os entes federados, tendo por base a garantia do direito à educação, o combate às desigualdades e as metas do Plano Nacional de Educação.

Implementação do Sistema Nacional de Educação e do Custo Aluno Qualidade Inicial (CAQi). As verbas públicas serão destinadas exclusivamente para escolas públicas.

De acordo com o plano de governo, pretende capacitar professores para as aulas de cultura afro e indígena nas salas de aula.

Cultura:

Entre as propostas, deve instituir programas de fomento à cultura negra e periférica, atuar para o reconhecimento das manifestações negras como Patrimônio Cultural Imaterial.

Henrique Meirelles (MDB)

Meirelles sugere a criação do Pró-Criança

Meirelles sugere a criação do Pró-Criança

Bruno Rocha/Fotoarena/Estadão Conteúdo - 20.8.2018

Educação:

Sugere a criação do Pró-Criança, “oferecendo, nos moldes do Prouni, a todas as famílias atendidas pelo Bolsa Família o direito de optar por colocar seus filhos em creches particulares”.

Jair Bolsonaro (PSL)

Bolsonaro propõe mudanças na base curricular

Bolsonaro propõe mudanças na base curricular

Fábio Vieira/Fotorua/Estadão Conteúdo - 18.8.2018

Educação:

O programa do candidato critica a “doutrinação” ideológica do ensino e propõe mudanças na base curricular nacional. A avaliação é que o país investe mais recursos na educação superior e menos na educação básica, e que é necessário “inverter a pirâmide” e rever o estímulo ao estudo.

João Amoêdo (Novo)

João Amoedo promete oferecer ensino de qualidade

João Amoedo promete oferecer ensino de qualidade

Paulo Whitaker/Reuters - 7/8/2018

Educação:

Oferecer ensino básico de qualidade, elevando o Brasil em 50 posições no ranking da avaliação internacional Pisa e universalizando o acesso das crianças às creches. A ideia é priorizar a educação básica na alocação de recursos federais, expandir o acesso ao ensino infantil e creches, melhorar a gestão das escolas, criar o programa de bolsas em escolas particulares para alunos do ensino público e aproximar o ensino profissionalizante das demandas do mercado de trabalho.

Cultura:

Novas formas de financiamento de cultura, do esporte e da ciência com fundos patrimoniais de doações.

João Goulart Filho (PPL)

Goulart Filho quer fazer uma reforma educacional

Goulart Filho quer fazer uma reforma educacional

Sergio Lima/Folhapress - 01.02.2014

Educação:

Fazer uma reforma educacional, destinando 10% do PIB para o ensino, aumentando a oferta de universidades públicas. No ensino básico, aumentar o piso salarial dos professores, ampliar em 50% a oferta de ensino integral e aumentar o total de creches.

Cultura:

A proposta é reestabelecer o protagonismo do Estado, apoiar e atender as demandas da criação e da produção cultural nacionais, principalmente a distribuição dos bens culturais produzidos no país e a proteção do patrimônio cultural brasileiro. Também criar uma secretaria especial para as culturas digitais, que deverá ser o grande centro da memória cultural nacional. Sugere a revisão de modelos de fomento e financiamento estatal à cultura, restringindo as nocivas práticas de “incentivo” baseadas na entrega de recursos públicos (via renúncia fiscal) a projetos privados, redirecionando ditos recursos às prioridades culturais públicas, anualmente definidas.

José Maria Eymael (DC)

Eymael quer promover o ensino integral

Eymael quer promover o ensino integral

Divulgação

Educação:

Garantir o acesso dos estudantes a equipamentos de informática, internet e banda larga, promover o ensino integral, ampliar oferta de cursos técnicos e profissionalizantes e aumentar o número de vagas nos cursos superiores nas universidades federais.

Marina Silva (Rede)

Marina Silva quer priorizar a primeira infância

Marina Silva quer priorizar a primeira infância

Paulo Whitaker/Reuters - 7.8.2018

Educação:

A prioridade é a primeira infância (0 a 6 anos). O compromisso é ampliar a oferta de creches para crianças de 0 a 3 anos dos atuais 30% para 50% em todo o país e a universalização da educação infantil, na faixa etária de 4 a 5 anos, em cumprimento às metas do Plano Nacional de Educação (PNE). Para isso, a União vai atuar em parceria com os estados e municípios.

Cultura:

De acordo com o plano de governo da candidata, a produção cultural e artística será estimulada e apoiada, com a intensificação dos percursos de circulação de artistas pelo país, o fomento à produção cultural por meio de editais, bolsas e premiações e o estímulo à produção audiovisual. Deve instituir uma política de proteção do patrimônio cultural que abrange o patrimônio natural e o conhecimento científico. Se compromete a oferecer condições de funcionamento a museus, arquivos e bibliotecas; valorizar os registros escritos, sonoros e visuais de tradições orais e da produção contemporânea; e realizar tombamentos, a preservação e revitalização ambiental.

Vera Lúcia (PSTU)

Vera Lúcia defende estatização de escolas privadas

Vera Lúcia defende estatização de escolas privadas

Divulgação/PSTU

Educação:

Defende a estatização de escolas e universidades privadas e investimentos maciços no setor. É contra o projeto Escola sem Partido e “defendemos uma educação que ensine o respeito e a diversidade”.

    Access log