Brasil Onyx: não haverá reajuste do Bolsa Família sem reforma da Previdência

Onyx: não haverá reajuste do Bolsa Família sem reforma da Previdência

Ministro-chefe da Casa Civil, garantiu, entretanto, que 13º benefício será pago em dezembro nos quatro anos do mandato do presidente Bolsonaro

Bolsa Família

Governo pagará parcela extra do Bolsa Família

Governo pagará parcela extra do Bolsa Família

Jefferson Rudy/Agência Senado

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou nesta quinta-feira (11) que não é possível conceder reajuste no Bolsa Família neste ano, uma vez que haveria impacto sobre as contas públicas. 

Ele condicionou um eventual aumento à aprovação da reforma da Previdência, que tramita na Câmara dos Deputados.

"A questão do reajuste é outra questão, porque estamos falando em uma ampliação de um valor que vai trabalhar por todo o ano. Eu posso dizer que com o equilíbrio fiscal que vai ser alcançado com a nova Previdência, não há problema em se falar disso [reajuste]."

Lorenzoni disse ainda que a promessa do governo de conceder um 13º benefício do Bolsa Família, em dezembro, será cumprida. O custo estimado é de R$ 2,6 bilhões e o dinheiro veio de combate a fraudes em benefícios sociais. 

"Nós estamos afirmando que no mandato dele [Bolsonaro] o 13º vai chegar na casa das pessoas todo santo dezembro", declarou.

O programa Bolsa Família atende 14,1 milhões de famílias em situação de extrema pobreza (com renda mensal de até R$ 89 por pessoa). O valor médio recebido foi de R$ 186,94 em março.

O benefício mensal varia entre R$ 89 e R$ 372, a depender do número de crianças ou adolescentes.

Nesta semana, o líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), havia dito que o reajuste do salário mínimo não terá ganho real, ou seja, será apenas corrigido pela inflação a partir de 2020.