Brasil PAC 2 tem 13 % de ações em estado de atenção ou preocupante

PAC 2 tem 13 % de ações em estado de atenção ou preocupante

Situação é mais crítica na área dos transportes, em que 26% das obras têm problemas

  • Brasil | Marina Marquez, do R7, em Brasília

Com pouco mais de dois anos de operação, o PAC 2 (segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento) tem 13% de suas ações previstas em estado de atenção ou preocupante.

O número  é um pouco menor que no último balanço, relativo a setembro de 2012, quando 16% das obras previstas estavam em estado de atenção ou preocupante.

Entre setembro e dezembro de 2012, as ações em situação de atenção caíram de 11% para 9% do total, enquanto as consideradas preocupantes diminuíram de 5% para 4%.

Mais da metade das obras do PAC 2 previstas até 2014 ainda não foram concluídas

Leia mais notícias de Brasil

O número de obras concluídas ou em situação adequada aumentou de 84% para 87% no mesmo período.

Os dados são do último balanço do PAC, divulgado pelo governo federal nesta sexta-feira (22) no Palácio do Itamaraty, em Brasília.

O PAC 2 tem seis eixos principais. De todos, o eixo dos transportes apresenta o quadro mais preocupante, com o número de obras em estado de atenção e preocupante aumentando nos últimos meses.

Transporte

O número de obras no eixo transporte do PAC 2 que estão em estado de atenção ou preocupante diminuiu de 28% para 26% entre setembro e dezembro do ano passado.

O arco rodoviário BR-493 no Rio de Janeiro, por exemplo, está em estado de atenção, assim como a BR-365/MG, a BR-101/PE e as concessões rodoviárias da BR-101/ES/BA.

A ferrovia de Intregração Oeste-Leste está em estado preocupante. Uma suspensão cautelar do TCU (Tribunal de Contas da União) impede o início das obras.

De acordo com o balanço do governo, das sete obras relativas aos aeroportos brasileiros três estão concluídas (terminal de passageiros de Guarulhos-SP, primeira fase de concessão de aeroportos e módulos operacionais em sete aeroportos) e três em situação adequada (Confins-MG, Galeão-RJ e Manaus-AM).

O terminal de cargas do aeroporto de Porto Alegre (RS) estava em estado de atenção e foi a preocupante. As obras foram paralisadas por problemas com solução de geotecnia para fundação do pátio.

Últimas