Brasil Pandemia evidenciou desigualdade no Brasil, diz Leandro Karnal

Pandemia evidenciou desigualdade no Brasil, diz Leandro Karnal

Professor e historiador avalia que é necessário reduzir os índices de desigualdade para pensar um projeto de Brasil

  • Brasil | Do R7

Karnal vê surgimento de um "novo normal" assustador

Karnal vê surgimento de um "novo normal" assustador

Divulgação

O historiador e professor Leandro Karnal afirmou nesta terça-feira (14), durante a Expert XP 2020, que a pandemia do novo coronavírus deixou mais evidente a situação de desigualdade social no Brasil. "Nós não tínhamos dúvidas sobre a nossa desigualdade, mas ela ficou muito mais evidente", lamentou.

"Eu pude me isolar no meu apartamento por mais de três meses, viver de coisas acumuladas. Nem todos puderam fazer isso", observou o historiador durante sua fala.

Na avaliação de Karnal, é necessário que seja reduzida a desigualdade para pensar um projeto de Brasil. Ele defende um debate pautado pelo otimismo. "O pessimista não vai fazer nada porque ele vê todos os riscos e nenhuma possibilidade", explicou ele.

Leia mais: Crise vai mudar atitude dos investidores, diz diretor da XP

De acordo com Karnal, a pandemia fez surgir um “novo normal” desafiador, com consequências comportamentais, culturais e econômicas. “Historicamente, após uma pandemia vem um período de criatividade. [...] Depois da dor nos adaptamos, somos mais resilientes e temos mais estratégia”, cita Karnal, ao relacionar a situação atual com a gripe espanhola e a peste bubônica.

O historiador atentou ainda que coisas boas e ruins vão acontecer na mesma frequência após a pandemia, o que também deve acelerar os pensamentos ruins e preconceituosos.

Sobre as desigualdades de aprendizado, Karnal ressalta que a deficiência em educação também já era grandes e está ficando ainda maior, o que, segundo ele, pode prejudicar a formação de profissionais no futuro. "Eu preciso de uma pirâmide eficiente de pessoas, mesmo na base, bem informadas e com capacidade de comunicação", destacou.

Últimas