"Pânico é uma doença", diz Bolsonaro sobre coronavírus

Presidente disse que é sua responsabilidade também pensar na economia e que desemprego levará a mortes

Bolsonaro voltou a criticar a imprensa

Bolsonaro voltou a criticar a imprensa

Carolina Antunes/PR - 18.3.2020

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na manhã desta segunda-feira (30) que o "pânico é uma doença e está levando o pessoal ao estresse" ao falar sobre a pandemia de coronavírus. Bolsonaro defendeu novamente que o desemprego pode ser pior do que a doença. 

"Se o emprego continuar sendo destruído da forma como está sendo, mortes virão. Outras, por outros motivos. Depressão, suicídio, questões psiquiátricas", afirmou.

Segundo o presidente, "quando a situação vai para o caos, como desemprego em massa, fome, problemas sociais, é um terreno fértil para os aproveitadores buscarem uma maneira de chegar ao poder e não mais sair dele". 

O presidente voltou a criticar a imprensa. "O alvo sou eu. Se eu sair e entrar o Haddad ou outro qualquer está resolvido", afirmou.