Brasil Perfil de Salles no Twitter sai do ar após atrito com Maia

Perfil de Salles no Twitter sai do ar após atrito com Maia

Após conta chamar o presidente da Câmara de "nhonho" e sugerir uso indevido por outra pessoa, rede social do ministro não está mais disponível

  • Brasil | Do R7

Perfil de Salles no Twitter está fora do ar

Perfil de Salles no Twitter está fora do ar

Carolina Antunes/PR - 12.02.2020

A conta oficial do Twitter do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, saiu do ar nesta quinta-feira (29). Depois de sugerir que alguém teria usado indevidamente sua conta para atacar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o perfil de Salles não está mais disponível na rede social. 

Na noite de quarta-feira (28), cinco dias após o presidente da Câmara dizer que Salles, "não satisfeito em destruir o meio ambiente do Brasil, agora resolveu destruiur o próprio governo", o ministro respondeu às críticas e chamou Maia de "nhonho". A palavra "nhonho" se refere  a uma pessoa "tonta", que só fala besteira, mas também pode ser uma alusão a um personagem gordinho do seriado Chaves, da TV mexicana.

Depois, na manhã desta quinta-feira (29), Salles negou o ataque feito a Rodrigo Maia e disse que sua conta no Twitter teria sido hackeada. 

"Fui avisado há pouco que alguém se utilizou indevidamente da minha conta no Twitter para publicar comentário junto a conta do Presidente da Câmara dos Deputados, com quem, apesar de diferenças de opinião sempre mantive relação cordial", dizia a publicação, que não está mais disponível. 

O posicionamento de Maia e de outros membros do Legislativo, como Davi Alcolumbre, presidente do Senado, foram dados após Salles se referir ao ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos — responsável pela articulação política do governo—, como "Maria Fofoca". Os ministros fizeram as pazes, mas o caso repercutiu entre os parlamentares.

Alcolumbre e lideranças partidárias e do governo saíram em defesa de Ramos e elogiaram o trabalho do ministro. Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, foi mais contundente nas críticas.

Últimas