Eleições 2018

Brasil Pérsio Arida será o coordenador da equipe econômica de Alckmin 

Pérsio Arida será o coordenador da equipe econômica de Alckmin 

Governador confirmou o nome de Arida. Plano econômico da campanha de Geraldo Alckmin à Presidência envolve crescimento com inclusão

  • Brasil | Thais Skodowski, do R7

Arida será o coordenador da equipe de Alckmin

Arida será o coordenador da equipe de Alckmin

Rovena Rosa/Agência Brasil - 19.01.2018

O governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) confirmou o economista Pérsio Arida como o responsável pela elaboração do plano econômico da sua candidatura à Presidência da República

— Pérsio Arida vai coordenar todo o trabalho da área de economia. Uma importante agenda de competitividade, de tirar as amarras, desburocratizar a economia para gente poder avançar mais.

De acordo com o Alckmin, o binômio do plano econômico será crescimento com inclusão.

— O Brasil precisa crescer forte, que isso significa emprego, renda, melhores salário e, inclusão é não deixar ninguém para trás. O país ainda tem muita pobreza, a gente precisa avançar, ter um país mais justo.

Quem é Pérsio Arida

Arida ficou conhecido por ser um dos idealizadores do Plano Real, que começou a ser estabelecido no último ano do governo de Itamar Franco, em 1994.

O economista também foi presidente do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social), entre 1993 e 1994, e do Banco Central, em 1995, onde ficou por seis meses. 

Antes, ele trabalhou por sete anos no Grupo Moreira Salles, como diretor da Brasil Warrant e membro do Conselho de Administração do Unibanco. Ocupou a direção do Opportunity Asset Management do banqueiro Daniel Dantas e foi membro do Conselho de Administração do Itaú.

Em 2008, foi um dos co-fundadores do banco BTG, com o banqueiro André Esteves. Em 2015, com a prisão de Esteves, assumiu a presidência da instituição, que depois da compra do UBS, passou a se chamar BTG Pactual.

Já em 2017, Arida vendeu as ações no banco e deixou a instituição para se dedicar a projetos intelectuais.

Últimas