Brasil PF faz operação contra grupo que fraudava licitações no Paraná

PF faz operação contra grupo que fraudava licitações no Paraná

Quadrilha, que tem um integrante com foro privilegiado, atuava em município do oeste do Estado e venceu 25 licitações, com valor total de R$ 60 milhões

  • Brasil | Do R7

Grupo fraudava contratos de saúde e limpeza

Grupo fraudava contratos de saúde e limpeza

Polícia Federal / Divulgação

A PF (Polícia Federal) deflagrou na manhã desta quarta-feira (7) a operação “Apocalipse”, que tem como objetivo desarticular uma organização criminosa ligada ao Poder Executivo de um município do oeste do Paraná. O grupo é acusado de fraudes em processos licitatórios de contratos na área de saúde pública, limpeza urbana, esporte e cultura.

Estão sendo cumpridos 130 mandados judiciais, sendo duas de prisão preventiva, quatro de prisão temporária, 51 mandados de busca e apreensão e 44 ordens de quebra de sigilo bancário e fiscal. A investigação também pediu o bloqueio de um valor de R$ 20 milhões pertencentes a um dos acusados no esquema.

Um dos investigados possui foro privilegiado, mas nenhum dos nomes dos envolvidos foi revelado.

O grupo criminoso, segundo a Polícia Federal, foi responsável por fraudes em licitações, desvio de recursos públicos, uso de documentos falsos e lavagem de dinheiro.

Algumas das empresas utilizadas para vencer as licitações eram de fachada e estavam relacionadas, direta ou indiretamente, a um empresário do município.

No período de 2013 a 2020, foram movimentados mais de R$ 60 milhões de verbas públicas por meio de 25 contratos celebrados com as empresas do grupo.

Entre os contratos com suspeita de fraude, um deles está ligado a ações para o combate à pandemia do novo coronavírus. 

A operação foi batizada de Apocalipse por causa do nome do padroeiro da cidade onde os fatos foram praticados, Arcanjo Miguel, o qual é reportado no livro Apocalipse como um guerreiro na luta contra o mal.

Últimas