Operação Carne Fraca
Brasil PF inicia quarta fase da operação Carne Fraca nesta terça

PF inicia quarta fase da operação Carne Fraca nesta terça

Autoridades cumprem 68 mandados de busca e apreensão. União Avícola, do ex-senador Cidinho Santos, está entre eles. Foram mobilizados 280 policiais

Carne fraca

Estima-se pagamento de R$ 19 mi em propina

Estima-se pagamento de R$ 19 mi em propina

Reprodução/ Polícia Federal - 01.10.2019

A PF (Polícia Federal) inicia a quarta fase da operação Carne Fraca na manhã desta terça-feira (1º), batizada de Romanos. Foram mobilizados 280 policiais federais para o cumprimento de 68 mandados de busca e apreensão em nove estados brasileiros.

São eles: Paraná, São Paulo, Santa Catarina, Goiás, Mato Grosso, Pará, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

As medidas cautelares foram expedidas pela 1ª Vara Federal de Ponta Grossa/PR.

Um dos alvos é a companhia União Avícola do ex-senador Cidinho Santos (PL), ligado ao ex-ministro Blairo Maggi.

Veja a lista completa: 

• Alberto Miranda
• Alfeo Mantovani
• Alvaro Neubauer
• Antonio Carlos Prestes Pereira
• Camilo Peretti
• Chs Agronegócio - Industria e Comércio Ltda
• Chs Agronegócio - Indústria e Comércio Ltda
• Chs Comércio Serviços e Soluções Agrícolas Ltda
• Dalnei Oliveira Correa
• Daniel Martins Bressan
• Davy Marcelo de Mattos Gregorio
• Debora de Avila Silva
• Delbio de Oliveira Naves
• Denise Panebianchi Antonangelo
• Edmundo Gorte
• Enio Brasil Domingues Maydana
• Estrela Distribuidora de Eletrodomésticos Ltda
• Everton Eckert Fauth
• Fabio do Rosario Silverio
• Florentino Siben
• Gabriel Brandalise
• Glomir Vanz
• Gustavo Jose Candido dos Santos
• Iara Rodrigues da Silveira
• Janice Schmidt
• João Alberto Guerreiro
• João Eloir Silva da Veiga
• João Maria Chaves
• Jorge Luiz Domingues Rodrigues
• Jorge Luiz Rogelin
• Jose Edair Padilha Vicente
• José Luiz de Souza
• Jose Marcio Pimentel Martins
• Jose Vicente Pereira Martins da Silva
• Josenei Baretta
• Josenei Manoel Pinto
• Katia Mendes Francisco
• Kenia Moraes Resende
• Ladair Peretti
• Laercio Jose Brunetto
• Leonardo de Oliveira Junqueira Fonseca
• Luiz Alberto da Silva
• Luiz Antonio Alves da Rocha
• Luiz Renato Rodrigues
• Marcelino Risden Neto
• Marcio Pinto Ferreira
• Mauro Henrique Gonzaga Teixeira
• Melissa Muniz Freire
• Miron Mitterer
• Nazareth Aguiar Magalhaes
• Nivea Caroline Morais Silva Buchi
• Osvaldo Alves Ferreira
• Paulo Vinicius da Costa Mendes
• Plinio Zang
• Priscila Maris de Souza Silvestre
• Rafael Martins Felicio
• Renato Brusamarello
• Ricardo Jose Buosi
• Ronaldo Dias de Oliveira
• Roney Nogueira dos Santos
• Rui Buratto
• Sadi Saldanha Aguirre
• Solange Durigon
• Suair Pereira Barbosa
• Talita Sousa Cruz
• União Avícola Agroindustrial Ltda

Operação investiga crimes de corrupção passiva

O objetivo do inquérito é investigar crimes de corrupção passiva praticados por auditores fiscais agropecuários federais, que beneficiavam um grupo de empresários do ramo alimentício. 

Segundo a PF, o grupo de empresários indicou 60 auditores que teriam sido beneficiados com o pagamento de propina, com valor estimado de R$ 19 milhões. 

Os valores eram pagos em espécie por meio do custeio de planos de saúde e por contratos fictícios firmados com pessoas jurídicas que representavam o interesse dos fiscais.

O esquema teria sido interrompido em 2017, quando o grupo passou por uma reestruturação interna.

A assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento disse, em nota, que está tomando as medidas cabíveis. Leia a nota:

"Sobre a 4ª Fase da Operação Carne Fraca, desencadeada hoje (1°) pela Polícia Federal (PF), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) informa que:

1. Como frisou a autoridade policial, a Operação Romanos diz respeito a desdobramentos de investigações relativas a fatos ocorridos até 2017.

2. As informações sobre os servidores alvos dessa etapa da operação foram enviadas hoje ao Mapa, que já tomou e continuará tomando todas as providências e sanções legais cabíveis. Desde a primeira fase da Operação, o Mapa acompanha as investigações, colabora com as autoridades policiais e judiciárias, agindo sempre em defesa da probidade do serviço público.

3. O Ministério reafirma a plena confiança em sua área de fiscalização agropecuária, já reestruturada, e entende que essa situação é uma exceção à regra e não compromete a efetiva atuação de seus 2.500 fiscais. Este governo vem fazendo e continuará fazendo a modernização e o aperfeiçoamento do sistema".