Brasil PF investiga desvios na compra de combustível no interior paulista

PF investiga desvios na compra de combustível no interior paulista

As investigações apontaram um grande aumento nos gastos das secretarias de dois municípios com o abastecimento de veículos públicos

  • Brasil | Da Agência Brasil

Posto de gasolina na Argentina mostra preço de combustíveis congelados por decisão de Maurício Macri

Posto de gasolina na Argentina mostra preço de combustíveis congelados por decisão de Maurício Macri

Juan Ignacio Roncoroni / EFE - 16.8.2019

A Polícia Federal (PF) fez nesta terça-feira (22) duas operações por suspeita de desvio de recursos em duas prefeituras do interior paulista: Areias e São José do Barreiro. Além dos dois municípios, foram cumpridas ordens de busca e apreensão em Cruzeiro, Pindamonhangaba e Santo Antônio do Pinhal.

Petrobras anuncia reajuste de 4% na gasolina vendida nas refinarias

As investigações, que tiveram início há mais de um ano, apontaram um grande aumento nos gastos das secretarias de Saúde e Educação dos dois municípios com a compra de combustíveis e lubrificantes. A partir de uma análise das frotas, área dos municípios e frequência dos deslocamentos, a Polícia Federal constatou que era impossível que os gastos correspondessem a necessidades reais.

Polícia resgata cães maltratados em canil clandestino em Diadema (SP)

Foram identificadas, segundo a PF, uma série de fraudes, como direcionamento das licitações, superfaturamento nas compras, abastecimento de veículos particulares com combustível pago com dinheiro público e uso pessoal de carros abastecidos pelo Executivo municipal.

Em São José do Barreiro, os contratos sob suspeita totalizam R$ 4,7 milhões, sendo mais de R$ 1 milhão de recursos federais. Em Areias, as contratações que estão sendo investigadas tem um valor total de R$ 3,1 milhões, sendo R$ 712,8 mil de recursos federais.

Outro lado

A prefeitura de Areias informou, por nota, que disponibilizou toda a documentação solicitada pela polícia. “As contas públicas municipais dos anos de 2017 e 2018 já se encontram aprovadas pelo Tribunal de Contas, bem como as do ano de 2019, que já possui parecer favorável da fiscalização”, diz o comunicado, assinado pelo prefeito Paulo Henrique de Souza Coutinho.

No comunicado, ele ressalta que está “sereno” e que “a municipalidade não tem qualquer envolvimento com as irregularidades investigadas”.

A reportagem da Agência Brasil entrou em contato com a prefeitura de São José do Barreiro e aguarda resposta.

Últimas