Brasil Pfizer antecipa 7 mi de doses e quase dobra entregas em julho

Pfizer antecipa 7 mi de doses e quase dobra entregas em julho

Com a nova remessa, Brasil vai receber 15 milhões de doses no mês. Contratos preveem total de 200 milhões até o fim de 2021 

  • Brasil | Gabriel Croquer, do R7

Maioria das doses contratadas têm previsão de chegar somente nos últimos meses de 2021

Maioria das doses contratadas têm previsão de chegar somente nos últimos meses de 2021

Carlos Osorio/Reuters - 3.6.2021

Após pedido do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a Pfizer antecipou 7 milhões de doses da sua vacina e quase dobrou a previsão para o mês de julho, anunciou nesta quarta-feira (16) o Ministério da Saúde. Com a nova remessa, o Brasil vai receber 15 milhões de doses no mês que vem. 

A partir dos dois últimos trimestres de 2021, o Brasil deve receber a maioria das 200 milhões de doses contratadas da farmacêutica. Enquanto isso, a tentativa do governo é de tentar antecipar a entregas marcadas para o fim do ano da Pfizer, da Janssen e da Moderna, como já anunciou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

Foi o que aconteceu nesta terça-feira (15), durante reunião entre a cúpula do governo federal e a empresa. No encontro, o gerente-geral da Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, prometeu priorizar o Brasil na antecipação de doses. 

Depois de demorar cerca de sete meses para fechar contrato com a Pfizer, o governo federal passou a receber as vacinas em várias remessas com poucas doses. Foram 3,5 milhões entregues nos meses de abril e maio. A previsão é de mais 12 milhões em junho. 

Depois de julho, o cronograma do ministério da Saúde prevê 76,4 milhões de doses no período de agosto a setembro de 2021, somadas a outras 100 milhões que ainda não têm previsão de chegada. 

Últimas