Planejamento é fundamental para retomada das atividades econômicas

O Estúdio News desta quarta-feira (10) analisa a flexibilização do isolamento no Brasil e no mundo 

Alexandre Teruya, Samy Dana e Livia Segurado Nunes

Alexandre Teruya, Samy Dana e Livia Segurado Nunes

Divulgação

O mês de junho marca o início da flexibilização da quarentena em diversos estados brasileiros. As expectativas e as preocupações provocadas pela reabertura da sociedade serão analisadas no Estúdio News desta quarta-feira (10) com a participação do CEO do Hospital Moriah, Alexandre Teruya, o economista Samy Dana, e pela brasileira Livia Segurando Nunes, que conta sua experiência na França.

A sobrecarga do sistema de saúde é uma das maiores preocupações desde o início da pandemia do novo coronavírus e o fim do isolamento social requer uma atenção anda maior dos hospitais. Segundo Teruya, o planejamento para a crise foi fundamental desde o início e continuará sendo nesta próxima fase.

“Precisamos estar preparados para uma coisa que será inexorável: a população sair de casa. Todos os cuidados deverão ser redobrados e com isso a gente pode diminuir muito o contágio”.

A recuperação econômica é o principal motivo para flexibilizar o isolamento. O economista Samy Dana estima uma recessão de cerca de 8% em 2020. 

“O Brasil é ajudado quando as economias retornam, a China e os Estados Unidos por exemplo. Mas internamente vamos precisar ter um plano de retomada, principalmente a retomada das reformas”.

Por fim, a brasileira Livia traz sua experiência do “novo normal” depois da retomada das atividades na França.

“É um normal diferente. Agora a gente aprendeu a esperar calmamente porque não tem opção, tem mais fila e também a questão da distância. As pessoas têm ido às lojas e aos salões de beleza, mas estão tomando cuidado”.

O Estúdio News vai ao ar às quartas-feiras, às 22h. A Record News é sintonizada pelos canais de TV fechada 55 Vivo TV, 78 Net, 32 Oi TV, 14 Claro, 19 Sky e 134 GVT, além do canal 42.1 em São Paulo e demais canais da TV aberta em todo o Brasil.