Lula

Brasil Polícia Militar usa bombas de gás lacrimogêneo em ato em frente a prédio de Lula

Polícia Militar usa bombas de gás lacrimogêneo em ato em frente a prédio de Lula

Manifestantes pró e contra o ex-presidente entraram em confronto em São Bernardo

  • Brasil

Rua do prédio do ex-presidente Lula teve de ser fechada

Rua do prédio do ex-presidente Lula teve de ser fechada

José Patrício/Estadão Conteúdo
Manifestantes foram separados pela Polícia Militar

Manifestantes foram separados pela Polícia Militar

José Patrício/Estadão Conteúdo

Logo após a Polícia Militar colocar um cordão de isolamento em frente ao prédio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira (16), em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, os ânimos de manifestantes pró e contra o ex-presidente se exaltaram e houve confusão entre os grupos. A PM precisou utilizar bombas de gás lacrimogêneo.

PF grampeia conversa entre Lula e Dilma

Antes do enfrentamento, os manifestantes estavam trocando apenas palavras de ordem, como "Fora, ladrão" e "Não fui pago para estar aqui". Os militantes a favor de Lula são, em sua maioria, filiados ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Já os contrários ao ex-presidente são moradores locais e curiosos que estavam passando pela rua, que está totalmente fechada.

A Polícia Civil de São Bernardo também ameaçou estourar bombas contra os manifestantes. Até o fim do dia, Lula ainda não havia chegada a seu apartamento. Não há informações se ele realmente irá para São Bernardo, já que a posse como chefe da Casa Civil foi adiada para esta quinta.

Procurador-geral pedirá abertura de inquérito contra Dilma por obstrução de investigação, diz revista

Leia mais notícias de Brasil e Política

Últimas