Coronavírus

Brasil Pousa em Campinas avião com doses da Johnson doadas pelos EUA

Pousa em Campinas avião com doses da Johnson doadas pelos EUA

País receberá 3 milhões de vacinas entre hoje e amanhã; primeiro avião trouxe mais de 2 milhões do imunizante de aplicação única

  • Brasil | Do R7

Avião com mais de 2 milhões de doses de vacina da Johnson pousa em Viracopos

Avião com mais de 2 milhões de doses de vacina da Johnson pousa em Viracopos

Divulgação - 25.06.2021

O primeiro avião com vacinas contra a covid-19 da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson no Brasil, pousou no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), na manhã desta sexta-feira (25). As doses foram doadas pelos Estados Unidos e recepcionadas pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman. Serão 3 milhões de doses em dois voos, sendo que o de hoje contém pouco mais de 2 milhões.

A outra remessa, com mais 942 mil doses, chegará neste sábado (26), segundo o governo brasileiro.

Em seu discurso, Queiroga agradeceu ao presidente Joe Biden pelo "ato de generosidade para com o povo do Brasil", elogiou  o SUS e destacou os números da campanha de vacinação durante a pandemia.

"Essa é a primeira doação que recebemos. O Programa Nacional de Imunização é um patrimônio de todos os brasileiros. Através de 38 mil salas de vacinação, o SUS tem condições de imunizar até 2,4 milhões brasileiros por dia. O Brasil já distribuiu mais de 120 milhões doses de vacina e 40% da população acima de 18 anos já recebeu a primeira dose de vacina", disse o ministro da Saúde.

Desembarque das vacinas da Johnson no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP)

Desembarque das vacinas da Johnson no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP)

Divulgação

"Esses 3 milhões de doses representam um esforço extraordinário para a vacinação do Brasil e simboliza a grande amizade que existe entre nossos povos. Duas grandes nações e um mesmo objetivo: acabar com o caráter pandêmico da covid-19, que tanta infelicidade tem trazido para os nossos povos", complementou.

Queiroga afirmou ainda que o governo brasileiro tem trabalhado em uma agenda ampla na área da saúde, como a telemedicina, que tem sido útil no acesso dos brasileiros ao SUS. "Mas também na saúde suplementar, pois o medicare americano pode muito bem ser exemplo para o nosso sistema de saúde na busca de modelos novos de remuneração que possam tornar sustentáveis o sistema de saúde dos EUA e do Brasil."

O ministro citou ainda a Todd Chapmann que o governo brasileiro tem como foco e determinação o reforço nas relações bilaterais com os Estados Unidos. "Prova inequívoca disso foi a liberação do visto para os cidadãos americanos entrarem aqui no nosso país. E tudo isso se materializa na nossa forte relação através dessa atuação de vacinas", finalizou.

Em seu pronunciamento, o embaixador norte-americano afirmou que a determinação do presidente Joe Biden é liderar a resposta mundial no combate à pandemia.

"Temos que confrontar [o coronavírus], e o presidente fez a promessa de distribuir as vacinas que temos para o mundo. Estou feliz de representá-lo nesta doação de doses, que valem mais de R$ 145 milhões. É a maior doação [de vacinas] que nós já fizemos a qualquer nação do mundo", afirmou Todd Chapman.

O governo dos Estados Unidos, que prometeu repassar de graça 80 milhões de vacinas contra o coronavírus aos países que mais precisam, afirmou que equipes científicas e autoridades legais e regulatórias de ambas as nações trabalharam juntas para garantir a entrega rápida das doses.

Eficácia

A vacina anticovid desenvolvida pelo laboratório belga Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson, é a única administrada em uma dose. O imunizante apresenta 66,9% de eficácia para proteger contra casos leves e moderados e 76,7% para casos graves.

O fármaco já recebeu da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a aprovação para uso emergencial no Brasil e pode ser aplicada em pessoas com mais de 18 anos de idade.

Nesta quinta-feira (24) de manhã, o Brasil recebeu outro lote com 300 mil doses do mesmo fármaco da Johnson, que garante a imunização após uma única aplicação. Antes, na terça-feira (22), havia chegado outra remessa com 1,5 milhão de vacinas. Esses dois carregamentos, entretanto, são de um contrato do Ministério da Saúde com a farmacêutica que prevê a compra de 38 milhões de doses até o fim do ano.

Últimas