Brasil Primeiro mês de Bolsonaro registra queda dos índices de criminalidade

Primeiro mês de Bolsonaro registra queda dos índices de criminalidade

Nove tipos de crime que integram relatório oficial do governo somam redução de quase 25% em janeiro de 2019

Apesar do resultado, taxa de homicídios ainda é alta

Apesar do resultado, taxa de homicídios ainda é alta

Mário Angelo/Sigmapress/Folhapress

O número de assassinatos, latrocínios (roubo seguido de morte), roubo de carga, de veículo e outros crimes teve redução em janeiro, primeiro mês de Jair Bolsonaro à frente da Presidência da República.

Os dados são do Sinesp (Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais, de Rastreabilidade de Armas e Munições, de Material Genético, de Digitais e de Drogas). Esta é a primeira vez que os números são divulgados de forma padronizada e oficial.

Nove crimes que integram o relatório: estupro, furto de veículo, homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte, roubo a instituição financeira, roubo de carga, roubo de veículo, latrocínio e tentativa de homicídio).

Em janeiro de 2018, foram 58.059 registros. Em 2019, 44.207: redução de 23,85%. O único estado que não entrou nas estatísticas foi o Paraná, que não havia disponibilizado os dados. 

Os casos assassinatos caíram 20,63% (3.600), na comparação com janeiro de 2018. Os latrocínios tiveram redução de 11,87% (141 casos em 2019).

Em 2018 o Brasil registrou uma média de 24,02 vítimas de homicídios dolosos a cada 100 mil habitantes. A média mundial é de 6,4 para cada 100 mil pessoas.

O número de casos de estupro registrado caiu de 4.096 em janeiro de 2018 para 3.663 no mesmo mês deste ano, redução de 10,57%.

Os roubos de veículo e cargas caíram 28,5% (16.172 casos) e 27,3% (1.521 casos), respectivamente.

Já os furtos de veículo totalizaram 18.170 casos, apresentando redução de 13,55% no mês analisado.