Privatização dos Correios está sob análise do BNDES, diz Presidência

Porta-voz diz que Bolsonaro concentrará esforços para concluir todas as privatizações de empresas listadas como "adequadas" até 2022

Correios integra o portfólio de projetos do PPI

Correios integra o portfólio de projetos do PPI

Fernando Frazão/Agência Brasil

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, afirmou nesta terça-feira (7) que o presidente Jair Bolsonaro só baterá o martelo sobre a privatização dos Correios após a conclusão dos estudos de viabilidade.

A privatização da estatal integra o portfólio de projetos do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos).

"O Conselho do PPI autorizou o BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) a contratar os estudos. No momento oportuno será apresentado ao presidente e ele decidirá", disse.

Privatizaria Correios, mas não posso prejudicar servidor, diz Bolsonaro

Segundo Rêgo Barros, Bolsonaro concentrará esforços para concluir todas as privatizações de empresas públicas listadas como "adequadas" até o final do mandato.

Rêgo Barros afirmou, no entanto, que o presidente cumprirá os trâmites legais. "Como ele mesmo disse, se ele pudesse, já fazia a privatização dos Correios hoje mesmo, mas ele atende a estudos, a legalidades."