Operação Lava Jato

Brasil Procuradores lamentam declaração de Bolsonaro sobre fim da Lava Jato

Procuradores lamentam declaração de Bolsonaro sobre fim da Lava Jato

Membros da força-tarefa afirmam que frase demonstra "desconhecimento sobre a atualidade dos trabalhos e a necessidade de sua continuidade"

  • Brasil | Do R7

PF apreendeu R$ 4 milhões na quarta (7)

PF apreendeu R$ 4 milhões na quarta (7)

Reprodução/ Record TV

Os procuradores da força-tarefa da Lava Jato no Paraná lamentaram nesta quinta-feira (8) a declaração do presidente Jair Bolsonaro de que teria "acabado" com a operação

Em nota, "os membros do Ministério Público Federal integrantes da força-tarefa da Lava Jato no Paraná lamentam a fala do Presidente da República sobre ter 'acabado' com a operação Lava Jato. O discurso indica desconhecimento sobre a atualidade dos trabalhos e a necessidade de sua continuidade e, sobretudo, reforça a percepção sobre a ausência de efetivo comprometimento com o fortalecimento dos mecanismos de combate à corrupção". 

Na quarta-feira (7), Bolsonaro afirmou que a operação teria chegado ao fim porque não há corrupção em sua gestão. 

"Isso não é virtude, é uma obrigação", afirmou ele durante a cerimônia de lançamento do programa Voo Direto. "Nós fazemos um governo de peito aberto e, quando indico uma pessoa para qualquer local, sei que é uma boa pessoa pela quantidade de críticas que ela recebe em grande parte da mídia", completou o presidente. 

No mesmo dia da declaração do presidente, a PF (Polícia Federal) deflagrou a 76ª fase da Lava Jato e, segundo o MPF (Ministério Público Federal), foram apreendidos quase R$ 4 milhões em espécie em endereços de investigado pela prática de crimes contra a Petrobras.

Segundo a força-tarefa, "o apoio da sociedade, fonte primária do poder político, bem como a adesão efetiva e coerente de todos os Poderes da República, é fundamental para que esse esforço continue e tenha êxito. Os procuradores da República designados para atuar no caso reforçam o seu compromisso na busca da promoção de justiça e defesa da coisa pública, papel constitucional do Ministério Público, apesar de forças poderosas em sentido contrário". 

Últimas