Protesto em frente ao Congresso tem bombas, correria e carros virados

Carros estacionados no local tiveram vidros quebrados e partes externas danificadas

Protesto em frente ao Congresso tem bombas, correria e carros virados

Polícia tenta dispersar os manifestantes jogando bomba de gás

Polícia tenta dispersar os manifestantes jogando bomba de gás

Alan Marques/Folhapress

Os manifestantes que protestam contra a PEC do teto dos gastos em frente ao Congresso Nacional viraram dois carros que estavam estacionados em frente ao edifício. Um dos veículos é da Record TV e o outro pertence à família de um policial legislativo que trabalha na Câmara. Os carros tiveram vidros quebrados e partes externas danificadas.

Para dispersar os manifestantes, que chegaram a lançar coquetéis molotov, a polícia começou a disparar bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo. Houve corre-corre e gritaria. A tropa de choque está de prontidão para agir.

Com a ação da polícia, os manifestantes se distanciam do Congresso e caminham em direção à Esplanada dos Ministérios. Além dos policiais, também há helicóptero da política do Distrito Federal na região.

Leia mais notícias de Brasil e Política

A Polícia Legislativa estima que mais de 10 mil pessoas participam do ato na Esplanada dos Ministérios. O grupo grita palavras de ordem como "Fora Temer" e "Diretas Já".

Após a confusão no gramado da Esplanada dos Ministérios, um grupo de deputados e senadores deixou o Congresso para acompanhar a manifestação. Entre os parlamentares estavam o deputado Pepe Vargas (PT-RS), que foi ministro dos Direitos Humanos da ex-presidente Dilma Rousseff.

"Está perto de acontecer uma tragédia", disse o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ). Ele contou que esteve fora do Congresso e pediu para que haja uma intervenção da presidência da Câmara para que a ofensiva da polícia pare.

Um dos veículos virados pertence à Record TV

Um dos veículos virados pertence à Record TV

Renato Costa/Framephoto/Estadão Conteúdo