Brasil Protestos por educação reúnem 100 mil em todo o país, diz UNE

Protestos por educação reúnem 100 mil em todo o país, diz UNE

Manifestações levam às ruas milhares de estudantes e sindicalistas nesta terça-feira (13). Em São Paulo, concentração será no Masp, a partir das 16h

Manifestações pela educação

Ato pela educação pública e contra a reforma da Previdência,  em Campinas (SP)

Ato pela educação pública e contra a reforma da Previdência, em Campinas (SP)

LUCIANO CLAUDINO/Código 19/Estadão Conteúdo - 13.08.2019

As manifestações motivadas pelo corte de verbas para a educação, anunciado pelo  MEC, nesta terça-feira (13), abrangem 150 cidades em todos os estados do país, mais o Distrito Federal. Durante a manhã, segundo balanço divulgado pela UNE (União Nacional dos Estudantes), foram registrados atos em 40 cidades em  todos os estados do país,  totalizando cerca de 100 mil partipantes. Os atos foram convocados por entidades estudantis e centrais sindicais e utiliza hashtag "Tsunami13Agosto" nas redes sociais.

Nesta tarde, os protestos continuam. Em São Paulo, os estudantes e sindicalistas estão reunidos em frente ao Masp, na avenida Paulista. Além dos cortes na educação, os manifestantes também criticam o projeto Future-se, que tem o objetivo de atrair investimentos privados para as instituições públicas e regulamentar a participação das organizações sociais na gestão. 

Protesto estudantil em São Paulo

Protesto estudantil em São Paulo

Plinio Aguiar/R7

“Eu sou estudante, consequentemente os cortes promovidos por Bolsonaro irão me afetar. E estou aqui para lutar contra isso - os cortes orçamentários e, principalmente, o Future-se”, diz a estudante Ianina Rolinski, 22 anos, durante a concentração em São Paulo.

Leia também: Estudantes protestam contra cortes na educação; veja locais

De acordo com os números apresentados pela entidade, as maiores concentrações durante o período da manhã ocorreram em Salvador e no DF — com cerca de 30 mil pessoas em cada ato.

"A UNE permanece vigilante. Nossas universidades pedem socorro, e só nossa luta organizada poderá dar resultados", afirmou, em nota, o presidente da UNE, Iago Montalvão.

Leia também: MEC bloqueia R$ 349 milhões destinados aos livros didáticos

Em São Paulo, a concentração dos manifestantes ocorrerá em frente ao Masp, na avenida Paulista, a partir das 16h.

Sindicalistas

Centrais sindicais também estão envolvidas nos protestos pela educação e que englobam outras pautas, como a reforma da Previdência Social, já aprovada em dois turnos na Câmara dos Deputados e encaminhada para votação no Senado.

Sindicalistas se reúnem em Fortaleza (CE)

Sindicalistas se reúnem em Fortaleza (CE)

XANDY RODRIGUES/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 13.08.2019

Segundo a CUT (Central Única dos Trabalhadores), as principais ações realizadas pelos sindicatos ligados à entidade terão foco no período da tarde — os atos deverão alcançar cerca de 160 localidades no país.

Bloqueio de estrada

No Distrito Federal, manifestantes atearam fogo em pneus para impedir a passagem de veículos Estrada Núcleo Bandeirante. Segundo a Polícia Militar do DF, a manifestação ocorreu no início da manhã, terminou rapidamente e não houve tumulto.

Atos em defesa da educação pública ocorrem em todo o Brasil:

Você tem alguma denúncia? Envie um e-mail para denuncia@r7.com