Lula

Brasil Relembre a trajetória de Luiz Inácio Lula da Silva

Relembre a trajetória de Luiz Inácio Lula da Silva

Ex-presidente do País por oito anos assume ministério pela primeira vez na carreira

  • Brasil | Do R7

Ex-presidente Lula substituirá Jaques Wagner na Casa Civil

Ex-presidente Lula substituirá Jaques Wagner na Casa Civil

Newton Menezes/04.03.2016/Futura Press/Estadão Conteúdo

Luiz Inácio Lula da Silva nasce em 1945 em Caetés, na época distrito de Garanhuns, interior de Pernambuco. Oficialmente, consta que Lula nasceu em 6 de outubro. Ele, porém, comemora o aniversário no dia 27 do mesmo mês – data em que teria realmente ocorrido seu nascimento.

Em meados da década de 1970, inicia sua trajetória como sindicalista e já começa se destacar como líder capaz de mobilizar multidões.

Em 1980, ao liderar nova paralisação, com adesão de 270 mil operários, a direção do sindicato é cassada pelo regime militar. Lula é enquadrado na Lei de Segurança Nacional e passa um mês detido no DOPS (Departamento de Ordem Política e Social).

Leia mais notícias de Brasil e Política

Em 1981, chega a ser condenado a três anos de cadeia, mas o Superior Tribunal Militar anula o processo. Participa em 1984, ao lado de outros líderes políticos, da campanha pelas eleições diretas. Junta-se a Ulisses Guimarães, Orestes Quércia, Leonel Brizola, Franco Montoro, Tancredo Neves, o radialista Osmar Santos e Fernando Henrique Cardoso.

Em 1986, com o apoio de 600 mil eleitores, torna-se o deputado federal mais bem votado no pleito daquele ano. Participa da elaboração da Constituição de 1988.

Em 1989, disputa pela primeira vez a Presidência da República, A campanha de Lula é marcada pelo jingle Lula-lá. Ricardo Kotscho afirma que a canção, que se tornou um hino para os militantes petistas, foi criada por Hilton Acioly, com base em slogan concebido por Carlito Maia. Chega ao segundo turno e, com 47% dos votos válidos (31.076.364), é derrotado por Fernando Collor de Mello.

Apesar da derrota, Lula conquistou, no segundo turno das eleições de 1989, apoio de importantes rivais, como Mario Covas e Leonel Brizola.

Contra Fernando Henrique Cardoso, Lula coleciona duas derrotas no primeiro turno. Na primeira, em 1994, logo após o lançamento do Plano Real, constitui uma chapa puro-sangue, tendo Aloizio Mercadante (PT) como vice, e fica com 27% dos votos válidos (17.126.291).

Em 1998, com Leonel Brizola (PDT) como vice, fica novamente em segundo lugar, com 32% dos votos válidos (21.475.218).

Em 2002, já com José Alencar como vice (PL), chega à Presidência da República. No segundo turno, supera José Serra, com 61% dos votos válidos (52.772.475).

Em 2005, estoura o escândalo do mensalão. O deputado federal Roberto Jefferson, então integrante da base do governo Lula, afirma, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, que deputados governistas recebem R$ 30 mil para que votem de acordo com a orientação do Planalto.

O escândalo derruba José Dirceu, homem forte do governo. O caso seria julgado em 2012. Lula não aparece entre os réus. Em 15 de novembro de 2013, o então presidente do STF, Joaquim Barbosa, decretaria as primeiras prisões dos envolvidos.

Em 2006, também com José Alencar (PRB) como vice, Lula é reeleito. No segundo turno, contra Geraldo Alckmin (PSDB), obtém 61% dos votos válidos (58.295.042).

Em seu último ano de mandato, Lula bate recorde de popularidade: pesquisa Datafolha de dezembro de 2010 indica que 83% dos entrevistados consideram que ele fez uma gestão ótima ou boa; 13% avaliam o desempenho de Lula como regular; e 4% o consideram ruim ou péssimo. No mesmo ano, consegue eleger sua sucessora: Dilma Rousseff (PT) vence José Serra (PSDB), no segundo turno, com 56% dos votos válidos (55.752.529).

Em 2011, Lula sente dores na garganta e, após exames, é diagnosticado em outubro com câncer de laringe. Interna-se no Hospital Sírio-Libanês, passa por três ciclos de quimioterapia. Perde cabelo e emagrece. Cura-se em março de 2012 e anuncia volta à cena política para trabalhar pela reeleição de Dilma Rousseff.

Em 2012, o escândalo Rosemary Noronha atinge diretamente Lula. Funcionária do escritório da Presidência da República em São Paulo desde o primeiro mandato de Lula e bastante próxima a ele, Rose é acusada de tráfico de influência.

E, em 2014, outra pessoa próxima a Lula, o pecuarista José Carlos Bumlai, é acusado de repassar ao PT R$ 12 milhões que teria tomado emprestado em 2004 do grupo Schahin. A dívida de Bumlai seria posteriormente perdoada.

Lula agora é alvo da Justiça no âmbito da Operação Lava Jato. O ex-presidente é suspeito de ocultação de patrimônio nos casos do triplex no Guarujá (SP) e do sítio em Atibaia (SP).

Últimas