'Restabelecerei a verdade', diz Bolsonaro sobre saída de Moro

Presidente vai falar à imprensa às 17h desta sexta-feira para esclarecer afirmações feitas pelo ex-ministro, que pediu demissão hoje

Moro pediu demissão após exoneração de Valeixo

Moro pediu demissão após exoneração de Valeixo

Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro vai falar à imprensa às 17h desta sexta-feira (24) sobre a exoneração do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, que culminou no pedido de demissão do então ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Em uma publicação no Twitter, horas após a saída de Moro do cargo, o presidente afirmou o seguinte: "Hoje às 17h, em coletiva, restabelecerei a verdade sobre a demissão a pedido do Sr. Valeixo, bem como do Sr. Sérgio Moro".

Mais cedo, em pronunciamento no Ministério da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro negou ter assinado o decreto de exoneração do chefe da Polícia Federal e também disse que Valeixo não saiu a pedido, conforme consta no documento.

Moro falou foi surpreendido pela exoneração de Maurício Valeixo, que era um nome da confiança de sua confiança. 

A saída do diretor-geral da PF já vinha sendo discutida, mas não da forma como foi dada. A expectativa era de transferi-lo para um posto de adido da corporação em Portugal, de acordo com Moro. 

O ex-ministro disse que sempre se preocupou com interferências políticas na Polícia Federal, o que, segundo ele, estaria ocorrendo com a troca do diretor-geral sem uma justificativa por parte do presidente.

"Valeixo fez um grande trabalho e foi garantida a autonomia da Polícia Federal".