Novo Coronavírus

Brasil Rosa Weber determina que leitos de UTI no Piauí sejam reativados

Rosa Weber determina que leitos de UTI no Piauí sejam reativados

Estado alega abandono da União para o custeio dos leitos utilizados para tratamento da covid-19 em momento crítico

  • Brasil | Do R7

Vice-presidente do STF, ministra Rosa preside sessão plenária por videoconferência. Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF (03/02/2021)

Vice-presidente do STF, ministra Rosa preside sessão plenária por videoconferência. Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF (03/02/2021)

Fellipe Sampaio/SCO/STF - 02.02.2021

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o governo federal reative imediatamente os leitos de UTI do Piauí utilizados para o tratamento da covid-19 até dezembro de 2020, mas que foram fechados entre janeiro e fevereiro.

Na ação, o estado alegou o abandono do custeio desses leitos pela União, apesar do aumento no registro de casos e das taxas de internação decorrentes da doença.

O Ministério da Saúde não teria se manifestado sobre uma solicitação para a prorrogação de 278 leitos para pacientes de covid-19 na rede estadual solicitadas em janeiro e fevereiro de 2021. Sem ser atendido, o Piauí não tem nenhum leito de UTI financiado pelo governo federal desde o início do mês de março.

Na liminar, Rosa Weber pede que o governo analise as solicitações e preste suporte técnico e financeiro ao estado. Na última semana, também foram acolhidas ações semelhantes de São Paulo, Bahia e Maranhão.

‘Tragédia humanitária’
Em sua decisão, Rosa Weber reforçou que sua decisão se faz necessária pela omissão ou pelo gerenciamento errático em situação de emergência. “O não equacionamento ágil e racional do problema pode multiplicar esse número de óbitos e potencializar a tragédia humanitária”, afirmou.

A ministra ainda alertou para as consequências da doença para aqueles que se recuperam, mas ficam com sequelas. "A omissão e a negligência com a saúde coletiva dos brasileiros têm como consequências esperadas, além das mortes que poderiam ser evitadas, o comprometimento, muitas vezes crônico, das capacidades físicas dos sobreviventes”

Últimas