Salles coloca produtor rural em Secretaria Executiva do ministério

Carlos Tinoco Cabral tem 32 anos, é da região de Barretos, onde cria gado e cavalos, e vai ocupar o cargo comissionado de assessor técnico

Salles optou por representante do agronegócio

Salles optou por representante do agronegócio

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil 27.03.2019

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, nomeou o produtor rural Antonio Carlos Tinoco Cabral para ocupar o cargo comissionado de assessor técnico na Secretaria Executiva de seu gabinete.

Leia também: Para ministro, críticas são 'desinformação'

Cabral, de 32 anos, é da região de Barretos (SP), ligado ao setor ruralista e à criação de gado e cavalos. Sob o ponto de vista financeiro, o cargo comissionado que será ocupado por Cabral está longe de ser o mais atrativo do serviço público.

Trata-se de um "DAS 3", cujo salário é de, no máximo, R$ 5.685,55, e sem direito a imóvel pago pelo governo, mesmo vindo de outra cidade.

O ministro Ricardo Salles mantém aproximação com o setor do agronegócio. Questionado sobre os critérios técnicos que analisou para a escolha do novo assessor técnico do gabinete do Ministério do meio Ambiente, Ricardo Salles não se manifestou até o fechamento deste texto. Antonio Carlos Tinoco Cabral não foi encontrado pela reportagem.

A maior parte dos cargos de chefia e coordenação do ministério passou a ser ocupada por pessoas ligadas à Polícia Militar. O mesmo movimento de militarização ocorre no Ibama e no Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio).