'Se fosse votada hoje, lista fechada não passaria', admite autor da proposta

Lista fechada não é consenso nem no próprio PT, partido de Cicente Cândido

O deputado Vicente Cândido

O deputado Vicente Cândido

Divulgação

O deputado federal Vicente Cândido (PT-SP), relator da reforma política na comissão especial da Câmara, afirmou que sua proposta de estabelecer o voto em lista fechada para as próximas eleições não seria aprovada no Congresso se a votação fosse hoje.

Mesmo assim, o deputado espera que os colegas e a sociedade sejam convencidos e aprovem a medida no mês de maio na Câmara.

"Hoje não passa. Mas, como não temos outro caminho e também não estamos inventando a roda, porque isso já existe em mais de 80% do mundo democrático, conseguiremos votar tanto na comissão quanto no plenário com um debate bem feito", afirmou o deputado.

Cândido participa nesta sexta-feira (24) de um debate organizado pelo PT para discutir a Operação Lava Jato.

A lista fechada não é consenso nem no próprio partido de Cândido segundo parlamentares petistas ouvidos pelo Broadcast Político nesta sexta-feira. "Eu sou contra. [Se a mudança for aprovada] tem de estabelecer como os partidos vão ordenar a lista", disse o deputado federal Paulo Teixeira (SP).

Leia mais notícias de Brasil