Brasil Secretaria do Consumidor faz ação contra pirataria de vacina

Secretaria do Consumidor faz ação contra pirataria de vacina

Segundo Comitê Nacional de Combate à Pirataria, comercialização ilegal do imunizante tem feito golpes eletrônicos 

  • Brasil | Do R7

Pirataria da vacina é novo desafio dos órgãos de defesa do consumidor

Pirataria da vacina é novo desafio dos órgãos de defesa do consumidor

MARCOS MALUF/PERA PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO-08/01/2021

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon/MJSP) deu início às medidas de combate à comercialização de vacinas falsificadas contra a covid-19.

“Avaliamos a urgência do tema e acionamos a Anvisa e as outras pastas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) para estabelecer estratégia conjunta para garantia a saúde e a segurança dos consumidores brasileiros”, afirmou Guilherme Vargas, Secretário Executivo do Comitê Nacional de Combate à Pirataria (CNCP)

A prática foi comunicada pelo Procon de São Paulo. Segundo Juliana Domingues, presidente do CNCP, o anseio pela vacina está fazendo com que muitos brasileiros sejam vítimas de golpes ao tentar comprá-la pela internet. 

"São produtos fraudulentos e sem qualquer eficácia comprovada. As autoridades sanitárias ainda não liberaram a comercialização de vacinas no Brasil, o que demonstra que sites que oferecem o produto podem estar tentando captar dados pessoais e bancários dos consumidores”

Com a atuação conjunta, ações de fiscalização e de repressão serão realizadas. Está em estudo a possibilidade de elaboração de campanhas de conscientização dos consumidores e veiculação de alertas nas mídias sobre os riscos da comercialização de vacinas falsificadas contra a Covid-19.

Últimas