Brasil Segunda Turma ignora Fachin e decide analisar suspeição de Moro

Segunda Turma ignora Fachin e decide analisar suspeição de Moro

Supremo Tribunal Federal vai decidir se ex-juiz e ministro teria extrapolado suas funções em decisões da Lava Jato

  • Brasil | Do R7

Gilmar colocou em análise pedido da defesa de Lula

Gilmar colocou em análise pedido da defesa de Lula

Rosinei Coutinho/SCO/STF - 17.04.2020

O Ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu colocar em análise nesta terça-feira (9) o pedido de suspeição do ex-juiz federal e ministro da Justiça Sergio Moro. 

Assista à sessão ao vivo da 2ª Turma do STF

Mendes, que preside a Segunda Turma, pôs em votação o pedido de suspensão do minsitro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato, que acabou sendo derrubado.

Em sua solicitação, Fachin afirmou que não se justifica a análise após a decisão de que a Justiça Federal de Curitiba não tinha competência para julgar os casos da Lava Jato, proferida segunda-feira (8) pelo próprio ministro.

O pedido de suspeição de Moro foi feito pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ajudaram a reforça a tese da suspeição de Moro diálogos do aplicativo Instagram vazados por hackers a partir de 2019 mostram conversas entre integrantes da força-tarefa da Lava Jato e Sergio Moro.

De acordo com Gilmar Mendes, a discussão sobre a suspeição do ex-juiz antecede a análise da competência. Dessa forma, a decisão de Fachin, segunda-feira, não anula a continuidade do processo.

Gilmar submeteu à Segunda Turma a decisão de seguir ou não com a análise. Os ministros Nunes Marques, Cármem Lúcia e Ricardo Lewandowski formaram o placar de 4 a 1 contra Fachin e aceitaram debater a suspeição de Moro.

Últimas