Brasil Senadores fecham acordo e adiam votação sobre decreto de armas

Senadores fecham acordo e adiam votação sobre decreto de armas

Parlamentares contrários ao texto de Bolsonaro tentavam acelerar votação, calculando que havia condição de impor derrota ao governo

Armas

CCJ rejeitou um relatório favorável ao decreto das armas

CCJ rejeitou um relatório favorável ao decreto das armas

Dida Sampaio/Estadão Conteúdo – 10.5.2019

Os projetos que tentam anular o decreto de armas assinado pelo presidente Jair Bolsonaro devem ser votados pelo plenário do Senado na semana que vem.

Mais cedo, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) rejeitou um relatório favorável ao decreto. Parlamentares contrários ao que Bolsonaro assinou queriam levar o tema para plenário no mesmo dia, calculando que havia votos para impor uma derrota ao governo.

Decreto de Bolsonaro permite porte de armas a jornalistas e políticos

Após acordo, no entanto, os projetos não serão analisados pelo plenário nesta quarta-feira (12), mas apenas na próxima terça-feira (18).

O prazo dá mais tempo para o governo buscar votos, já que a votação na CCJ sinalizou ambiente para cancelar o decreto presidencial. Os projetos ainda precisam passar pela Câmara depois do Senado.