Perseguição aos brasileiros

Brasil Senadores querem comissão para investigar agressões a brasileiros

Senadores querem comissão para investigar agressões a brasileiros

Vice-presidente da Comissão de Relações Exteriores, Marcos do Val (Podemos-ES) disse que irá protocolar pedido para que governo angolano tome medidas 

  • Brasil | Do R7

Diante do quadro de violência física e invasão de propriedade privada a que religiosos brasileiros estão submetidos em Angola, o senador Marcos do Val (Podemos-ES), vice-presidente da Comissão de Relações Exteriores, quer uma comissão para investigar o caso no país africano. Brasileiros da Igreja Universal estão sendo atacados por dissidentes angolanos, que foram expulsos da instituição.

A perseguição religiosa aos brasileiros acontece há quase três semanas e conta com a conivência do governo e de autoridades do país africano. Os dissidentes foram afastados da Igreja por condutas imorais e até atos criminosos, quando invadiram igrejas e agrediram pastores e seus familiares e funcionários. 

Do Val destacou trabalho humanitário da Universal

Do Val destacou trabalho humanitário da Universal

Reprodução/Instagram/@marcosdoval

“Vamos protocolar um pedido urgente para que o governo de Angola possa tomar providências e vamos também solicitar uma comissão brasileira, que o Congresso possa ir a Angola e, de perto, proteger os nossos patriotas, proteger os brasileiros”, disse o senador.

“Os pastores da Igreja Universal, que fazem um trabalho humanitário, estão sofrendo essa perseguição. Espero que o governo de Angola possa imediatamente tomar providência”, acrescentou.

A ideia de Do Val é compartilhada por Major Olimpio (PSL-SP) para criar uma comitiva e pressionar o governo local pelo fim da perseguição aos religiosos brasileiros. A intenção é usar uma aeronave da FAB (Força Aérea Brasileira) leve os parlamentares.

Major Olimpio informou que conversou, na manhã deste sábado (11), com o presidente da Comissão, senador Nelsinho Trad (PSD-MS), responsável por fazer a interlocução com o governo federal.

“Ele deve estar sensibilizando o Itamaraty e o presidente para o Brasil proteger a vida do brasileiro. Isso não tem preço”, afirmou Olimpio.

“Se a situação não se resolver, vamos ter que disponibilizar uma aeronave para irmos para lá e ver o que está acontecendo de perto. Somos um país que temos a paz no nosso DNA”, disse Trad.

Os senadores também pediram para que o embaixador da Angola no Brasil se pronuncie o quanto antes sobre os acontecimentos no país africano.

Veja também: Ministro do STF pede por liberdade após ataques a pastores em Angola

Últimas