Senai lança edital para receber propostas de combate ao covid-19

Objetivo é selecionar projetos que ajudem a prevenir, diagnosticar e tratar infectados pelo coronavírus. Projetos poderão ser de até R$ 2 milhões 

Senai lança edital para combater coronavírus

Senai lança edital para combater coronavírus

Ricardo Moraes/Reuters

O Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) lançou, nesta quarta-feira (18), um edital para receber propostas de soluções contra os problemas causados pelo coronovírus e que tenham aplicação imediata e com resultados em até 40 dias. 

Leia mais: Por coronavírus, prefeitura de SP determina fechamento de lojas

Serão investidos R$ 10 milhões em propostas que ajudem a prevenir, diagnosticar e tratar o covid-19, como a fabricação de mais respiradores mecânicos e o desenvolvimento de testes rápidos de detecção. As inscrições podem ser feitas no site: http://www.portaldaindustria.com.br/senai/canais/edital-de-inovacao-para-industria/categorias/missao-contra-covid-19/

Veja também: São Paulo registra mais duas mortes por coronavírus

O Senai também criou um canal de contato com empreendedores que precisem de apoio tecnológico. A instituição conta com pesquisadores qualificados, equipamentos e infraestrutura de vanguarda para desenvolvimento de produtos e processos inovadores, assim como para a oferta de serviços de consultoria e metrologia. As proposições podem ser realizadas por Whatsapp no número (61) 99628-7337 ou pelo email combatecovid19@senaicni.com.br.

“O Senai possui hoje a maior rede de apoio à inovação e ao aumento de produtividade na indústria, que está sendo colocada à disposição de toda sociedade brasileira neste momento em que o Brasil e o mundo enfrentam um grave problema. Cumprindo com a missão que possui desde 1942, o Senai reafirma seu compromisso  de ajudar o país em seus momentos mais decisivos”, explica o diretor-geral do Senai, Rafael Lucchesi.

Requisitos

Os R$ 10 milhões de recursos serão aplicados em soluções apresentadas por empresas com os institutos do Senai. Os projetos podem ser em temas como: ampliação do número de respiradores, desenvolvimento de testes rápidos e de quipamento de proteção individual que possuam máscaras, luvas e sabonetes, reposição de peças e componentes em unidades de terapia intensiva, entre outros.

Os projetos poderão ser de até R$ 2 milhões, não necessitando de contrapartida financeira ou econômica. A implantação e seus efeitos devem ocorrer no prazo máximo de 40 dias.