Brasil Sentença de Lula no processo do sítio de Atibaia deve ficar para 2019

Sentença de Lula no processo do sítio de Atibaia deve ficar para 2019

Juíza substituta de Moro, Gabriela Hardt, ocupará cargo até pelo menos dia 30 de abril do próximo ano

Sítio de Atibaia

Lula está preso desde 7 de abril deste ano

Lula está preso desde 7 de abril deste ano

Adriano Machado/Reuters - 13.12.2017

A sentença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o sítio em Atibaia deve ficar para 2019. A juíza Gabriela Hardt, substituta de Sergio Moro na 13ª Vara Federal de Curitiba, decidiu os prazos das alegações finais do processo nesta quarta-feira (21). 

O MPF (Ministério Público Federal) terá nove dias, a partir do dia 30 de novembro, para se manifestar. A Petrobras terá dois dias para apresentar suas alegações a partir do dia 11 de dezembro deste ano. 

Já as defesas de Lula e dos outros 12 réus do processo terão dez dias para enviar os documentos, contados a partir do dia 13 de dezembro deste ano. O prazo termina no dia 7 de janeiro de 2019, considerando o recesso do poder judiciário, que será dos dias 20 de dezembro de 2018 até 6 de janeiro de 2019.

A juíza pode ser a responsável por preferir a segunda sentença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo a assessoria da Justiça Federal do Paraná, a juíza ocupará a titularidade da vara até pelo menos 30 de abril de 2019. 

No processo, Lula é acusado de ter cometido os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro em troca da reforma de um sítio em Atibaia. Neste mês, Lula prestou depoimento para Gabriela.

Substituição de Moro

Gabriela assumiu o andamento dos processos da Lava Jato, com a saída de Moro para se tornar ministro da Justiça e Segurança Pública do governo do presidente eleito Jair Bolsonaro. 

Ela já vinha atuando em situações de ausência do magistrado titular. Foi a juíza que decretou a prisão do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu em maio deste ano. Além dos casos próprios, a juíza ficará provisoriamente a cargo também de todos os casos sob a responsabilidade de Moro, que não devem ser redistribuídos, permanecendo na 13ª Vara Federal.

Prisão de Lula

Lula foi preso no dia 7 de abril deste ano, condenado a 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva no caso do tríplex no Guarujá. 

O ex-presidente se entregou e cumpre pena na carceragem da PF (Polícia Federal) em Curitiba.