Sérgio Moro pede licença de universidade para se dedicar à Lava Jato

Expectativa é de que as investigações cresçam com acordo de leniência da Odebrecht

Sérgio Moro pede licença de universidade para se dedicar à Lava Jato

Sérgio Moro emitiu uma nota diante das especulações sobre sua eventual saída do País

Sérgio Moro emitiu uma nota diante das especulações sobre sua eventual saída do País

José Cruz/04.08.2016/Agência Brasil

O juiz Sérgio Moro, responsável por conduzir as investigações da Lava Jato na Justiça Federal no Paraná, informou nesta terça-feira (29) que vai tirar licença da Universidade Federal do Paraná, onde é professor, mas que não vai fazer curso nos Estados Unidos.

— É falso o pedido de licença para estudar nos Estados Unidos. É verdadeiro o pedido de licença das aulas da UFPR.

O magistrado emitiu uma nota diante das especulações sobre sua eventual saída do País. O juiz quer se dedicar aos estudos nos EUA futuramente, o que só ocorreria após o fim da Lava Jato.

Oficialmente, a UFPR não comenta o caso, mas a expectativa é de que Moro deixe de lecionar no ano que vem para se dedicar exclusivamente à Lava Jato. A operação já teve 37 fases, além de desdobramentos em outros Estados e no Supremo Tribunal Federal, e se estende por mais de dois anos e oito meses.

Leia mais notícias de Brasil e Política

Por determinação do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o juiz Moro está destacado para julgar apenas os casos da operação.

Com a delação premiada e o acordo de leniência da Odebrecht e seus executivos, a expectativa é de que as investigações mais que dobrem de tamanho avançando sobre novos agentes públicos, empresas e obras do governo federal e de governos estaduais.

De março de 2014 até aqui, a Lava Jato no Paraná já acumula 250 denunciados em 54 ações penais, dos quais 82 já condenados a mais de 1.000 anos de prisão, e R$ 6,4 bilhões de propina identificados no esquema de formação de cartel, desvios e corrupção na Petrobras.