Brasil Sergio Moro visita Bolsonaro no hospital e afirma: 'O homem é forte'

Sergio Moro visita Bolsonaro no hospital e afirma: 'O homem é forte'

O presidente reage bem à dieta e apresenta melhora, de acordo com o último boletim; durante à tarde, ele assistiu à derrota do Corinthians no Brasileirão

Sergio Moro visitou Bolsonaro no hospital neste domingo

Moro visita Bolsonaro no hospital em São Paulo

Moro visita Bolsonaro no hospital em São Paulo

Sergio Moro/Twitter

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, visitou neste domingo (15) o presidente Jair Bolsonaro no hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde ele se recupera de uma cirurgia de hérnia, a quarta em decorrência da facada que sofreu em setembro do ano passado. O ministro saiu sem falar com os jornalistas que fazem plantão no local.

Em sua postagem no Twitter, momentos depois, afirmou que o "O homem é forte", em referência ao chefe de governo.

Bolsonaro assistiu na tarde deste domingo ao jogo entre Corinthians e Fluminense pela TV (1 a 0 para o Fluminense, em Brasília). A primeira dama, Michele Bolsonaro, e o filho dele, Carlos Bolsonaro, estavam no quarto com o presidente no hospital.

Durante a tarde, o presidente caminhou pelos corredores do hospital, segundo a assessoria de imprensa da Presidência da República. Não há previsão de alta do presidente, que está internado há uma semana.

A saúde do presidente

O presidente reagiu bem à dieta cremosa e continua apresentando melhora, de acordo com o boletim médico divulgado neste domingo. Os médicos iniciaram a redução da volume da alimentação parenteral (endovenosa).

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, informou que ele poderá receber alta assim que a parenteral for retirada, mas a data da alta ainda não foi divulgada. É provável que a saída do hospital ocorra dentro de alguns dias.

Durante a coletiva para a imprensa, o porta-voz informou que o presidente recebeu chá, gelatina e creme de frutas no café da manhã.

Bolsonaro permanece sem dor, afebril e com melhora dos movimentos intestinais. A fisioterapia respiratória e motora foram mantidas e as visitas seguem restritas.