Brasil STF: posse de Fux terá cadeiras vazias, álcool gel e barreiras físicas

STF: posse de Fux terá cadeiras vazias, álcool gel e barreiras físicas

Cerimônia não contará com foto oficial nem cumprimentos, e entrada terá aferição de temperatura e controle rígido para evitar aglomerações

  • Brasil | Marcos Rogério Lopes, do R7

Luiz Fux assume presidência do STF e do CNJ

Luiz Fux assume presidência do STF e do CNJ

EFE/Joédson Alves

O órgão máximo da Justiça brasileira, o STF (Supremo Tribunal Federal, promete dar uma aula de prevenção à covid-19 nesta quinta-feira (10), na posse de seu próximo presidente, ministro Luiz Fux.

Em nota publicada no site do STF, a Corte afirma que seguirá recomendações do Ministério da Saúde e da OMS (Organização Mundial da Saúde) "para evitar a disseminação do novo coronavírus e para possibilitar a presença das autoridades que comporão a mesa de honra".

Na sala onde ocorrerá a posse, a partir das 16h de quinta-feira, há 250 lugares, mas só um quinto (50) será preenchido. Segundo a assessora-chefe da Assessoria de Cerimonial do STF, Célia Regina Gonçalves, os demais assentos serão interditados mediante sinalização visual, tendo em vista a manutenção do distanciamento de segurança. No local, também haverá plantão médico e UTI para emergências.

Os ministros ficarão separados por barreiras de acrílico transparentes e todos os lugares da mesa contarão com potes de álcool em gel.

O uso de máscara será obrigatório para os participantes da cerimônia, que passarão ainda pela medição de temperatura — afinal um dos sintomas de covid-19 é a febre. Haverá sinalização no piso, inclusive nos elevadores, para orientar o fluxo de pessoas nas áreas de acesso à solenidade e controle rigoroso para proibir aglomerações.  

As mesas para credenciamento dos convidados contarão com barreiras físicas (proteções de policarbonato).

Os jornalistas não entram no salão e acompanham a posse por um telão.

“Para garantir a segurança de todos, a tradicional fotografia da composição dos senhores ministros não será realizada e também não haverá cumprimentos aos empossados, e nem recepção após a cerimônia”, explica a assessoria do Cerimonial.

Fux será empossado como presidente do STF e do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) para o biênio 2020-2022. Ele substitui Dias Toffoli. A ministra Rosa Weber será conduzida ao cargo de vice-presidente das duas Casas. A sessão deve ter 90 minutos de duração.

Entre os convidados presenciais são esperados, além dos ministros da Corte, o presidente da República, Jair Bolsonaro; os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o procurador-geral da República, Augusto Aras, e o presidente do Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Felipe Santa Cruz.

Últimas