Temer diz que vai ligar para presidente da China para esclarecer situação da carne brasileira

País asiático restringiu a compra de produtos brasileiros após a Operação Carne Fraca

"isso não poderia alcançar a dimensão que está alcançando", disse Temer se referindo à Carne Fraca

"isso não poderia alcançar a dimensão que está alcançando", disse Temer se referindo à Carne Fraca

Minoru Iwasaki/Pool/Reuters - 4.9.2016

O presidente Michel Temer disse nesta quinta-feira (23) que vai ligar para o presidente da China, Xi Jinping, para esclarecer a situação da carne brasileira, após a operação que identificou pagamentos de propina para liberação de produtos sem inspeção.

— Eu mesmo devo ligar para o presidente da China para esclarecer essa situação. Eu peço ao nosso Ministério das Relações Exteriores que coloque todos os nossos embaixadores para esclarecer essa situação.

Em um evento em que foi lançado pela terceira vez o portal do exportador, o presidente aproveitou a plateia de empresários para defender, mais uma vez, a carne brasileira e criticou veladamente a Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, que revelou irregularidades na fiscalização da indústria de carnes do País.

"Na verdade isso não poderia alcançar a dimensão que está alcançando", disse Temer, lembrando mais uma vez que são 21 plantas frigoríficas investigadas, de um total de mais de 4.000 em todo o País.

Embargos feitos à carne brasileira podem estrangular armazenamento no País

Ao tratar do assunto, o presidente começou chamando a crise da carne como um "pequeno incidente", mas se corrigiu rapidamente, mudando para "grave incidente".

Classificando a crise como um "embaraço internacional", Temer disse que a "nacionalidade" do Brasil "se combinou para contestar aquilo que aparentemente poderia transformar-se em um evento internacional desastroso".

— Tivemos uma pronta resposta, portanto logo superaremos esse embaraço que pode causar prejuízos ao País, mas serão logo superados. O Brasil todo colaborou porque as pessoas percebem que esse é um dos fatores fundamentais da nossa economia e não pode ter sua credibilidade abalada.

Vários países, a China entra eles, impuseram restrições à entrada de carne brasileira desde a operação, realizada na última sexta-feira (17).

Ministro diz que média diária de exportação de carnes caiu de US$ 63 milhões para US$ 74 mil