Brasil Trajetória política de Temer começou na Procuradoria-geral

Trajetória política de Temer começou na Procuradoria-geral

Nascido no interior paulista, fez carreira no Legislativo e tornou-se presidente da República após impeachment de Dilma Rousseff, de quem era vice

Trajetória política de Temer começou na Secretaria da Segurança Pública

O ex-presidente começou na política como procurador-geral do Estado de SP

O ex-presidente começou na política como procurador-geral do Estado de SP

Adriano Machado/Reuters - 6.12.2017

Michel Temer, 78, nasceu em Tietê, a 140 km de São Paulo. Filho de imigrantes libaneses, começou a trabalhar nos negócios da família na adolescência.

Os pais, provenientes de Btaaboura, no norte do Líbano, chegaram ao Brasil em 1925. 

Ainda na adolescência, com 16 anos, Temer mudou-se para a capital paulista com seus irmãos - era o mais novo de oito. 

Ingressou no curso de direito na Universidade de São Paulo (USP) e, já na faculdade, começou a se envolver com política estudantil.

Ao se formar, exerceu a advogacia na área de direito trabalhista e deu aulas no curso de Direito da PUC-SP, onde fez amizade com outro professor, Franco Montoro.

Em 1970 se tornou funcionário público, após passar em concurso para procurador. Em 1974, concluiu o doutorado em direito público na PUC-SP e, em 1981, filiou-se ao PMDB, que voltou à sigla original, MDB (Movimento Democrático Brasileiro) em 2017. Foi presidente do partido entre 2001 e 2010.

Quando Montoro se tornou governador de São Paulo, Temer foi nomeado em 1983 como procurador-geral do Estado. Em 1984, virou secretário de Segurança Pública, cargo que voltaria a ocupar dez anos mais tarde, a convite de Luiz Antônio Fleury Filho após o massacre do Carandiru.

Em 1986, foi eleito deputado constituinte pelo PMDB e reeleito deputado federal.

Fez carreira no Poder Legislativo, sendo eleito presidente da Câmara dos Deputados por três vezes. Assumiu a presidência da República interinamente duas vezes, de 27 a 31 de janeiro de 1998 e em 15 de junho de 1999.

Foi vice-presidente de Dilma Rousseff em seus dois governos. Chegou à presidência da República sem ter sido eleito diretamente para o cargo, após o impeachment da titular. Assumiu interinamente por pouco mais de três meses, sendo empossado presidente em 31 de agosto de 2016. Permaneceu até o fim do mandato, em dezembro de 2018. 

É casado com Marcela Tedeschi Temer, 43 anos mais jovem. Tem um filho do atual casamento e quatro de relacionamentos anteriores.