Coronavírus

Brasil Vacinação chega na terceira dose no ritmo mais veloz da campanha

Vacinação chega na terceira dose no ritmo mais veloz da campanha

Primeiros dias de setembro mantém alta, mas problemas de fabricantes nacionais desafiam vacinação nas próximas semanas

  • Brasil | Gabriel Croquer, do R7

Instituto Butantan e Fiocruz tiveram atrasos que já comprometem a distribuição de vacinas

Instituto Butantan e Fiocruz tiveram atrasos que já comprometem a distribuição de vacinas

Carla Carniel/REUTERS - 16/08/2021

O Brasil chega à semana do início da aplicação da terceira dose da vacina contra covid-19 no ritmo mais veloz desde o início da campanha. Foram 15.698.285 doses aplicadas nos primeiros dez dias deste mês — média diária de 1.569.828 — e 51.451.786 nos últimos 30 dias.

Em ritmo lento nos primeiros cinco meses, a campanha de vacinação finalmente engatou a partir de junho e manteve a crescente desde então. Foram 32.492.023 doses aplicadas naquele mês, mais 41.134.455 em julho e outras 51.874.463 em agosto.

O avanço da vacinação foi acompanhado de redução de mortes e internações a nível nacional. A média móvel de casos dos últimos sete dias também continua caindo e chegou ao patamar de maio de 2020.

Em setembro, porém, o Instituto Butantan e a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) sofreram interrupções nas entregas por problemas com a fiscalização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e a falta de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo), respectivamente.

O atraso desafia a vacinação nas próximas semanas, principalmente a partir da quarta-feira (15), quando todos os estados terão que iniciar aplicação da terceira dose em meio à falta de 2ª dose da AstraZeneca em cinco destes. Até agora, só os estados de São Paulo, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul começaram a reforçar a vacinação em idosos e imunossuprimidos.

Os obstáculos também são sentidos no ritmo de distribuição das vacinas e fizeram a semana encerrada no sábado (11) ser a pior desde julho. Com lotes recebidos somente da Pfizer, foram 8,9 milhões de doses entregues, segundo levantamento da plataforma Apolinar. Com 22,2 milhões entregues na semana retrasada, a expectativa é de receber mais 35,4 milhões de doses ao longo do mês.

No último trimestre, o Ministério da Saúde prevê a distribuição de 226 milhões de doses, a maior quantidade do ano.   

Últimas