Desembargadora explica como ficará o sistema carcerário 

Mais de700 presos seguem nas ruas após a fuga em massa ocorrida em três presídios de São Paulo. Mais de 1.300 detentos fugiram após a Justiça decretar proibir a saída para o semiaberto por causa do coronavírus.

De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária do Estado, 611 foram recapturados. Essas fugas aconteceram em Mongaguá, Tremembé e Porto Feliz.

Para analisar a situação do sistema carcerário em outros estados, a desembargadora Ivana Davis.

“Há uma orientação do Conselho Nacional de Justiça pedindo para que os juízes diminuam o número de encarceramentos, substituam as penas privativas de liberdade ou na audiência de custódia, ou em qualquer procedimento, por medidas não prisionais”, explicou a desembargadora.Entre as alternativas estão a prestação de serviços comunitários, tornozeleira e prisão domiciliar. 

Mas, segundo David, o problema são os presos mais perigosos e ainda tem a orientação para que as audiências de custódia sejam suspensas. “A possibilidade de o sistema prisional enrijecer está muito próxima”.

Confira a entrevista completa ao JR News, da Record News