Brasil Villas Bôas ironiza crítica de Fachin a pressão sobre STF: '3 anos depois'

Villas Bôas ironiza crítica de Fachin a pressão sobre STF: '3 anos depois'

Ex-comandante fez post em 2018 relacionado ao julgamento de habeas corpus de Lula. Livro revela que nota teve apoio de cúpula

  • Brasil | Do R7

O general Villas Bôas em 2019, após receber alta hospitalar

O general Villas Bôas em 2019, após receber alta hospitalar

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ex-comandante do Exército Eduardo Villas Bôas ironizou nesta terça-feira (16) no Twitter a crítica feita na segunda-feira (15) pelo ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal) a membros das Forças Armadas. A queixa do magistrado se deu após a divulgação de que outros militares ajudaram o general Villas Boas a escrever um post publicado em 2018 e relacionado ao julgamento de um habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A manifestação falava que o Exército estava atento às suas "missões institucionais" e foi interpretada como uma forma de pressionar o Judiciário e deixar no ar a possibilidade de uma intervenção militar, dependendo do resultado do julgamento do qual Fachin era o relator.

No post desta terça, Villas Bôas comentou matéria noticiando a reprimenda feita por Fachin e ironizou: "Três anos depois".

A informação sobre o auxílio de outros militares para a elaboração da nota de 2018 foi divulgada no livro recém-lançado pela editora FGV “General Villas Bôas: Conversa com o comandante”. Em entrevista, Villas Bôas informa que a cúpula do Exército o auxiliou na produção do texto. 

Na segunda, Fachin soltou a seguinte nota: "Diante de afirmações publicadas e atribuídas à autoridade militar e na condição de relator no STF do HC 152752, anoto ser intolerável e inaceitável qualquer forma ou modo de pressão injurídica sobre o Poder Judiciário", afirmou Fachin. Ele disse ainda que a declarção, se verdadeira, é "gravíssima".

Últimas