Novo Coronavírus

Brasil Voo para buscar vacinas na Índia não sairá mais nesta sexta

Voo para buscar vacinas na Índia não sairá mais nesta sexta

Azul confirmou que aeronave que está no Recife ainda não tem data para viajar a Mumbai. Entrega de 2 milhões de vacinas atrasou

  • Brasil | Luiz Fara Monteiro, da Record TV

Avião da Azul está parado desde a noite desta quinta-feira aguardando viagem para a Índia

Avião da Azul está parado desde a noite desta quinta-feira aguardando viagem para a Índia

Pedro de Paula/Código19/Estadão Conteúdo - 15.01.2021

A empresa aérea Azul confirmou que o voo que iria até a Índia buscar um lote de 2 milhões de doses da vacina contra a covid-19 não vai mais decolar na noite desta sexta-feira (15), como estava programado. E que o Ministério da Saúde não cravou nova data para a viagem.

A Azul mobilizou vários profissionais e continua preparada para a decolagem do avião programado para buscar as vacinas na Índia. Os tripulantes destacados para o voo inclusive se reuníram na manhã desta sexta-feira para um briefing sobre as condições meteorológicas na rota. A companhia afirmou que está aguardando um comunicado do Ministério da Saúde sobre o sinal verde para a partida e, por enquanto, não irá desmobilizar a equipe que cuida do despacho do voo nem sua tripulação.

O atraso no cronograma de entrega dos dois milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford contra a covid-19 que o Ministério da Saúde afirma ter adquirido do laboratório indiano Serum Institute foi confirmada na manhã desta sexta-feira (15), pelo Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty).

Segundo a pasta, o ministro Ernesto Araújo telefonou para o chanceler indiano Subrahmanyam Jaishankar ontem (14), dia em que o site Hindustan Times publicou uma notícia informando que, segundo fontes do governo indiano não identificadas na matéria, ainda não há previsão de quando a Índia autorizará o fornecimento dos imunizantes a outros países, incluindo o Brasil.

De acordo com o Itamaraty, Jaishankar manifestou a intenção de atender ao pedido brasileiro “nos próximos dias”, mas não indicou uma data para que as doses da vacina sejam liberadas.

O chanceler indiano atribuiu o atraso na liberação a “problemas logísticos” decorrentes das dificuldades de conciliar o início da campanha de vacinação no país de mais de 1,3 bilhão de habitantes ao fornecimento de imunizantes para outras nações.

Mas conforme lembrou o Hindustan Times em sua reportagem, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Índia, Anurag Srivastava, já tinha dito, esta semana, que devido ao início da vacinação nacional, neste sábado (16), era cedo para falar em fornecimento a outros países.

"Você deve se lembrar que o primeiro-ministro [Jaishankar] já disse que a produção e a capacidade de entrega da Índia serão usados para o benefício de toda a humanidade para combater a esta crise, mas o processo de vacinação na Índia está apenas começando. É muito cedo para dar uma resposta específica sobre a destinação para outros países enquanto estivermos analisando nossos cronogramas de produção e entrega. Tomaremos essa decisão no tempo devido, declarou o porta-voz, segundo o site indiano.

Últimas