Weintraub defendeu prisão para 'vagabundos' e membros do STF

Ministro da Educação disse, segundo vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, que é quem mais "leva bordoada" por defender o governo

Abraham Weintraub, ministro da Educação

Abraham Weintraub, ministro da Educação

Wilson Dias/Agência Brasil

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, defendeu na reunião ministerial com o presidente Jair Bolsonaro, em 22 de abril, que o governo pensasse em colocar "vagabundos" e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) na cadeia e disse que o governo dialoga demais.

"Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia. Começando no STF", afirmou.

Weintraub também diz que "apanha" e "leva bordoadas" por defender o governo e diz que é o ministro que mais tem processos contra ele no Comitê de Ética da Presidência da República.

"A gente tá conversando com quem a gente tinha que lutar. A gente não está sendo duro o bastante contra os privilégios, com o tamanho do Estado e é o ... eu realmente tô aqui de peito aberto, como vocês sabem disso, levo tiro", disse o ministro na reunião de 22 de abril, segundo registro disponibilizado pelo STF.